Ministério dos Transportes desmente o DNIT e confirma restrição a caminhões no Anel Rodoviário de BH

Antes mesmo de definida e implantada, a restrição a caminhões no Anel Rodoviário de Belo Horizonte, Minas Gerais, já se tornou um grande impasse em os órgãos federais, Ministério dos Transportes / Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e a Prefeitura da capital mineira. 
A polêmica voltou à tona na última semana, mais precisamente na quarta-feira (10), quando o Prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, confirmou através das redes sociais a aprovação do Ministério dos Transportes para a implantação das restrições a partir de março. 
No dia seguinte, quinta-feira (11), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) divulgou uma nota oficial negando a aprovação da restrição ao tráfego de caminhões na via que corta a capital mineira. Segundo órgão a data definida foi apenas uma especulação da imprensa mineira. 
Irritado com a publicação do DNIT, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, ressaltou que esteve pessoalmente com o ministro dos Transportes, Maurício Quintella, em Brasília, um dia antes, e disse ter ouvido uma versão diferente sobre o assunto. 
Em resposta a publicação do DNIT, o Ministério dos Transportes divulgou na noite da última quinta-feira (11) uma nova nota confirmando a implantação da restrição ao tráfego de caminhões no Anel Rodoviário de Belo Horizonte. De acordo com o órgão federal e haverá restrição de tráfego no trecho concedido da BR-040. O trecho administrado pelo DNIT funcionará normalmente. Do total de 26,1 quilômetros do Anel Rodoviário de Belo Horizonte, 10,7 quilômetros são concedidos. Entretanto, a data de implantação da restrição será definida  pelo grupo de trabalho (GT) a ser criado pela ANTT especialmente para estudar seu impacto neste trecho.
Em nota o Ministério dos Transportes destacou que o objetivo é restringir a circulação com o mínimo de transtornos e reduzir o número de acidentes, já o DNIT irá acompanhar o grupo de trabalho técnico e verificar os reflexos nos trechos sob sua administração.

Confira na íntegra a nota do Ministério dos Transportes: CLIQUE AQUI 

Restrição foi decidida pela Prefeitura de Belo Horizonte
Em novembro do ano passado o próprio Prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, tomou frente dos problemas frequentes do Anel Rodoviário e apontou as restrições como uma solução emergencial. “É um primeiro passo para acabar com a matança no Anel Rodoviário.


TEXTO: Lucas Duarte
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário