Suspensão da comercialização de motores V8 já afeta mais de 2 mil pedidos da Scania

Neste sábado (14), a greve de funcionários do fornecedor alemão de blocos de motores V8 completará um mês. Com a extensão da paralisação, a produção e comercialização dos consagrados modelos Scania V8 segue sendo afetada no mercado europeu. 
Recentemente a Scania divulgou uma nota oficial confirmando a suspensão temporária da produção e comercialização de modelos V8 no continente europeu. A nota esclarece ainda os esforços da montadora para manter a boa relação com seus clientes. 
Em nota, a montadora sueca relevou que no momento não poderá cumprir com o prazo de entrega de mais de 2 mil caminhões V8 encomendados nos últimos meses. Além da comercialização de caminhões, as novas vendas de motores V8 industriais e marítimos também estão sendo afetadas.
“Lamento profundamente que atualmente não possamos oferecer aos clientes o motor V8 da Scania, que é a referência do setor e faz parte do DNA de nossa empresa. Nossa organização de vendas está agora se concentrando em oferecer motores alternativos de 13 litros ou outras soluções para garantir que os clientes afetados possam cumprir os compromissos com seus clientes. Trata-se simplesmente de garantir que faremos todos os esforços para manter a confiança de nossos clientes”, afirma Christian Levin, vice-presidente executivo e chefe de vendas e marketing.
Ao contrário do que se pensa, os blocos de motores V8 não são produzidos na Suécia, mas sim na região de Leipzig, Alemanha. Rumores apontam que recentemente a empresa responsável pela produção das peças foi comprada por uma gigante internacional, do setor de fundição.  
A compra veio acompanhada de um significativo aumento de preços das peças produzidas, incluindo os blocos de motores V8. Informações da imprensa europeia revelaram uma reação imediata do Grupo Volkswagen, responsável pela Scania, que chegou a conclusão de que a produção própria dos blocos de motores V8 é mais viável e econômica do que o pagamento de quantias exorbitantes a um fornecedor externo.
Em resposta a decisão do Grupo Volkswagen, o novo proprietário da fundição em Leipzig, Alemanha, anunciou o fechamento da planta industrial em dezembro de 2019. A notícia rapidamente repercutiu entre os funcionários e desencadeou a greve geral de funcionários, paralisando totalmente a produção e fornecimento dos blocos com 8 cilindros.
“Temos uma história de mais de 20 anos de parceria com este fornecedor. Estamos fazendo o máximo para proteger e otimizar nossa cadeia de fornecimento, a fim de evitar mais transtornos para nossos clientes”, afirma Anders Williamsson, vice-presidente executivo e chefe de compras.

LEIA: Scania suspende comercialização de modelos V8 

No Brasil
Até o momento não há informações concretas sobre atrasos ou suspensão na comercialização de modelos V8 no Brasil. Procurada pelo Blog Caminhões e Carretas, a Scania Brasil não se pronunciou até o fechamento desta matéria.

TEXTO: Lucas Duarte
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário