Scania suspende comercialização de modelos V8

A Scania suspendeu nos últimos dias a produção e comercialização de modelos V8 no continente europeu. A informação foi confirmada por uma carta enviada a clientes que já realizaram a encomendas dos consagrados modelos V8. Atualmente a linha V8 é composta por potências que variam de 520 a 730 cv. 


De acordo com a revista holandesa, BIGTruck, no documento enviado aos clientes da marca, o diretor executivo da Scania Benelux (representante da marca na regiões dos países baixos) explica que a montadora enfrenta atualmente um problema com o fornecedor dos blocos do motor V8.
Ao contrário do que se pensa, os blocos de motores V8 não são produzidos na Suécia, mas sim na região de Leipzig, Alemanha. Rumores apontam que recentemente a empresa responsável pela produção das peças foi comprada por uma gigante internacional, do setor de fundição.  
A compra veio acompanhada de um significativo aumento de preços das peças produzidas, incluindo os blocos de motores V8. Imediatamente o Grupo Volkswagen, responsável pela Scania, reagiu a decisão e chegou a conclusão de que a produção própria dos blocos de motores V8 é mais viável e econômica do que o pagamento de quantias exorbitantes a um fornecedor externo.
Em resposta a decisão do Grupo Volkswagen, o novo proprietário da fundição em Leipzig, Alemanha, anunciou o fechamento da planta industrial em dezembro de 2019. A notícia rapidamente repercutiu entre os funcionários que desencadearam uma greve que já dura cerca de duas semanas. Consequentemente a produção dos blocos com 8 cilindros vem sendo afetada, obrigando a montadora sueca a suspender de forma temporária a entrega e comercialização dos modelos que compõem a consagrada linha V8.

No Brasil
Até o momento não há informações concretas sobre atrasos ou suspensão na comercialização de modelos V8 no Brasil. Procurada pelo Blog Caminhões e Carretas, a Scania Brasil não se pronunciou até o fechamento desta matéria.

TEXTO: Lucas Duarte
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário