Volvo vê fraqueza em caminhões no Brasil, tem alta de lucro

24 de outubro de 2014 Category : , , 0

A montadora global de caminhões Volvo divulgou um crescimento surpreendente no lucro trimestral nesta sexta-feira, impulsionada por cortes de custo profundos que mais que compensaram demanda fraca em alguns mercados, incluindo Brasil.
"Para 2015, projetamos que o mercado para caminhões pesados ficará no mesmo nível que em 2014 na Europa, Japão e China, terá expansão (ante 2014) na América do Norte e Índia e terá um nível menor no Brasil", disse a companhia em comunicado.
A Volvo, maior companhia em vendas e maior empregadora do setor privado da Suécia, disse que o lucro operacional do terceiro trimestre excluindo encargos de reestruturação subiu para 2,91 bilhões de coroas (401 milhões de dólares), ante 2,50 bilhões de coroas no ano anterior. O número superou facilmente a mediana de estimativas de 2,07 bilhões de coroas em pesquisa da Reuters com analistas.
A montadora disse que cortes de custos produziram economias de 1,6 bilhão de coroas, quase 1 bilhão a mais do que nos três meses antecedentes. A companhia disse que planeja fazer mais 3,5 bilhões de coroas em cortes estruturais até o final do ano passado. Isso levará as economias estimadas para o ano inteiro para 10 bilhões de coroas em 2016 em comparação à sua base de custo em 2012. 

Caminhões têm primeira quinzena mais aquecida

Category : 0

Outubro começou mais aquecido no mercado de caminhões. Dados preliminares da primeira quinzena obtidos pela Agência AutoData apontam que na comparação com o mês de setembro a média diária avançou de 509 para 527 unidades, alta de 3,5%.
Com mais dias úteis – 23 dias ante 22 dias em setembro – e índice diário de licenciamentos em viés de alta, outubro se encaminha para tornar-se um dos três maiores meses em vendas do ano para o segmento.
Os dados consideram os emplacamentos até a quarta-feira, 15. Foram licenciados 5 mil 802 caminhões no período, alcançando 104 mil unidades no acumulado do ano.
Caso mantida esta média até o fim do mês o mercado fecharia outubro pouco acima de 12 mil unidades, ou índice de cerca de 8% acima de setembro. Com relação ao ano passado, entretanto, o saldo seria negativo para além de 9%.

Mercedes quer recuperar mercado no Centro-Oeste

Category : , , , , 0

Com a missão de vender mais veículos e serviços, conquistar clientes até recuperar aqueles perdidos no passado, o novo vice-presidente de vendas, marketing e pós-vendas da Mercedes-Benz do Brasil, Roberto Leoncini, está indo a campo para escutar o cliente, entender as aplicações, fazer a lição de casa e entregar o produto. "É assim quem tem que ser se a gente quer crescer”, diz o executivo sobre como está sendo a nova fase da montadora, desde a sua contratação, há um pouco mais de três meses.
Dessa forma, a marca da estrela dá um passo similar ao praticado por outras marcas concorrentes. Dona de uma imagem de fabricante fechada, distante do cliente, Leoncini revela que sua contratação pela Mercedes tem o objetivo de quebrar esse paradigma.
E a cultura já está mudando, prova disso é que a fabricante, que sempre esteve a frente tendo em seu portfólio modelos equipados com freios a disco, agora apresentou versões do Actros e Axor com freios a tambor para clientes do agronegócio de Rondonópolis (MT).

Coopercarga premia motoristas de destaque

Category : , , 0

Cada vez mais preocupada com a segurança do trânsito e a valorização do motorista, a Coopercarga, operadora logística para Brasil e Mercosul, promove treinamentos e ações de capacitação para os profissionais que atuam na cooperativa e realiza ações de reconhecimento às boas práticas de direção. Na última semana, foi realizada a entrega da premiação da 5ª edição do “Motorista Top 10”, programa anual que reconhece esses destaques, premiando 30 profissionais.
Foram dez premiados em cada uma das três categorias: Operações Dedicadas, Transferência Brasil e Transferência Mercosul. O processo de escolha consiste na avaliação de 11 indicadores, como o consumo de diesel (direção econômica), não cometer infrações de trânsito, não se envolver em acidentes, participação em treinamentos e outros. A realização de cada indicador garante uma pontuação para o motorista, que pode alcançar 5180 pontos durante o ano. Os primeiros colocados das três categorias foram premiados com uma moto 0km.
De acordo com Jerry Adriano Longo, gerente de frota e responsável pelo programa, “são muitos obstáculos enfrentados diariamente e a Coopercarga busca capacitar os motoristas para que estejam aptos a transformá-los em oportunidades. O Motorista Top 10 é uma forma de retribui-los pela parceria e dedicação”.
FONTE: Guia do TRC 

Como cobrar pelo frete agrícola

23 de outubro de 2014 Category : 0

O setor agropecuário no Brasil vive um bom momento, e as previsões para este e para os próximos anos continuam animadoras. Segundo a Assessoria de Gestão Estratégica do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (AGE/Mapa), o PIB (Produto Interno Bruto) agropecuário do Brasil pode crescer 4% em 2014. De olho neste crescimento, os transportadores podem contar com um grande aliado, o Sifreca (Sistema de Informações de Fretes) criado e desenvolvido pela Esalq-Log, a divisão de logística para o setor agroindustrial da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP).
O sistema foi pensado como uma ferramenta para auxiliar as transportadoras a ter um planejamento de preços a curto prazo, possibilitando que elas pudessem pensar com antecedência na melhor estratégia para determinadas rotas do país.
Por meio de pesquisas constantes sobre o transporte de diversos tipos de carga, mas com destaque para os produtos agrícolas, o Sifreca realiza análises de dados, como tipo de carga, quilometragem e a qualdiade da estrada, para calcular o preço por tonelada transportada. Com base na coleta de informações, calcula-se o valor do frete, e a divulgação, é feita regularmente para as empresas assinantes por meio de boletins e um jornal da entidade. 
As informações também podem ser acessadas via internet, gratuitamrente, porém com restrições. Já com a assinatura do sistema, as empresas podem ter acesso irrestrito a todas as rotas e produtos agrícolas. Em breve, o site passará por uma remodelação, com novos indicadores de preços, acompanhados de informações mercadológicas específicas de cada setor, como exportação, produção e legislação de transporte.