"Ser caminhoneiro no Brasil virou um pesadelo", diz maior frotista do país

16 de setembro de 2014 Category : 0

O empresário Claudio Adamucho, proprietário da maior frota de caminhões pesados do Brasil, declarou que ser caminhoneiro, no Brasil, deixou de ser uma profissão romântica para se tornar uma função de risco. Adamucho participa do Fórum Caminhos da Safra, evento promovido pela revista GLOBO RURAL, em São Paulo (SP), na manhã desta terça-feira (16/9).
"São viagens tensas, cheia de incidentes, acidentes. A nossa profissão deixou de ser bacana, é um risco ser motorista de caminhão nos dias de hoje", disse o empresário, que afirmou também que atualmente há um déficit de 150 mil motoristas de caminhão. "Quem pode deixar de ser, deixa. Há um apagão de mão-de-obra nesse setor".
Adamucho conta que em 90% das estradas brasileiras, há trechos muito esburacados, nos portos há filas que demoram horas e o número de acidentes nas estradas é cada vez maior. "É um martírio. Você vê um colega ferido e pensa que poderia ser você", disse.
Os acidentes, segundo ele, podem acontecer por inúmeros problemas, que vão desde a desatenção do motorista até problemas nos veículos, mas a grande maioria deles acontece porque as condições das estradas são muito ruins. "Aí, existe a lei de que o motorista de caminhão precisa fazer paradas a cada quatro horas. E eu pergunto: existe algum ponto de parada para os motoristas? Tem jeito de ficar parado numa estrada lá no Mato Grosso? A resposta é não, não tem", desabafa. "A lei existe de um lado, mas o governo não cumpre a sua parte. Quando um funcionário seu tem um acidente, se fere ou vai a óbito, em um acidente provocado por más condições das estradas, o governo não te ajuda um centavo".
Questionado pelo mediador se investimentos em hidrovias e ferrovias poderiam melhorar a situação do setor, Adamucho é enfático: "Sim. A situação ideal para os motoristas é percorrer trechos menores, da propriedade até um porto, até um terminal ferroviário. Isso é o correto", afirmou. O empresário, porém, afirma que seria necessário mudar o sistema. "Os pedágios têm que existir sim, mas as concessionárias das rodovias, devem ser obrigadas apenas a cobrar um valor para manter a rodovia e não para pagarem inúmeros impostos para o governo".
FONTE: Globo Rural 

Em cinco anos, frota de VUC's cresceu 49,5%

Category : , , 0

As crescentes restrições de tráfego a veículos pesados em grandes cidades vêm impulsionando o segmento de Veículos Urbanos de Carga (VUCs), caminhões de pequeno porte (de largura máxima de 2,20m e comprimento de até 5,50m). Segundo a Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores), até agosto de 2014, foram comercializados 533.645 novos veículos somente esse ano no País. O número representa um aumento de 0,53% referente ao mesmo período, de janeiro a agosto de 2013.
No entanto, conforme os dados do Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo), o crescimento foi ainda mais expressivo nos últimos anos. Em cinco anos, a frota dessa categoria de veículos cresceu 49,5%. No final de 2008, os 600.553 saltaram para os atuais são 897.471 VUCs, registrados pelo órgão na capital paulista até julho de 2014. No estado de São Paulo o aumento foi ainda mais expressivo, passando de 1.718.354 para pouco mais de 2,8 milhões de Veículos Urbanos de Carga em circulação; o que representa 67,8% de aumento.
Novidades para esse setor tão aquecido e que deve continuar crescendo poderão ser conferidas durante a Movimat – Feira Internacional de Intralogística, que ocorre de 16 a 18 de setembro, no Expo Center Norte, em São Paulo, realizada junto com a XVIII Conferência Nacional de Logística (CNL), considerado o principal encontro de negócios do setor no país em movimentação, transporte e logística.
FONTE: Guia do TRC 

Resolução 460 prevê envio de amostras de cabelo para o exterior e prejudica empresas brasileiras

Category : , 0

A Resolução 460 estabelece que todos os motoristas com carteira de habilitação nas classes C, D e E, deverão fazer o teste toxicológico de cabelo na obtenção ou renovação da habilitação,e ainda continua trazendo polêmicas.
Dessa vez, a questão dos laboratórios credenciados está em discussão, uma vez que a resolução prevê que os testes sejam realizados por empresas com acreditação do CAP-FDT (Colégio Americano de Patologistas) e não por uma entidade nacional, como o Inmetro. Da maneira como está redigida, a resolução trará prejuízo irreparável para o desenvolvimento tecnológico e econômico de nosso país.
Caso seja mantida a obrigatoriedade da certificação pelo órgão americano, os exames serão feitos fora do país e todo o investimento dos laboratórios nacionais será perdido, acarretando prejuízo e desestímulo à melhoria da capacitação técnica dos pesquisadores brasileiros e desenvolvimento do setor de alta tecnologia.

Sinop consagra mais dois campeões regionais do Melhor Motorista de Caminhão do Brasil

Category : , , 0

A competição Melhor Motorista de Caminhão do Brasil (MMCB), organizada pela Scania com o objetivo incentivar, valorizar e treinar o motorista, consagrou mais dois campeões regionais, durante a sétima etapa, realizada no último fim de semana em Sinop (MT). Giliarde Alexandre do Sacramento, de 30 anos, natural de Lucas do Rio Verde (MT), foi o grande vencedor da rodada de sábado (13). Diomedes Alves Benites Filho, de 37 anos, de Sinop, ficou com o primeiro lugar nas provas de domingo. A sexta etapa contou com 62 motoristas, aprovados nas duas fases pré-classificatórias.
Giliarde Alexandre do Sacramento, casado, é motorista há sete anos. O condutor, que atualmente é gerente de frota de uma transportadora, dirige um Scania G 420 e foi o primeiro finalista de Mato Grosso. “Sempre gostei da estrada e de dirigir. Buscava sempre obter as melhores médias de consumo, e acho que isso fez toda a diferença na etapa regional. Fui muito bem no percurso. Esse é um ensinamento que levo para dentro da empresa”, diz. “Agora, quero realizar o sonho de comprar minha própria casa.”
Diomedes Alves Benites Fillho é casado, pai de uma filha e um filho, caminhoneiro há 16 anos e transporta combustível dentro do Estado. “Tenho o sonho de comprar meu Scania R 440 Highline, e para isso procuro me dedicar ao máximo. Acompanho o MMCB desde 2008, e nesta edição resolvi me inscrever”, afirma. O condutor agora vai para a final, com a expectativa de fazer o melhor. “Eu me preparei bastante, estudei o livreto, pesquisei na internet e vi diversos vídeos das competições para a etapa regional. Agora vou me preparar ainda mais para a final.”

Scania vai para a escola

Category : , , 0

Alunos de ensino infantil e fundamental de São Bernardo do Campo (SP)  já contam com a tecnologia, conforto e segurança dos ônibus Scania para irem à escola.  A Diastur, empresa com mais de 35 anos no segmento turístico rodoviário e que, desde 1999, atua também no ramo de transporte escolar, escolheu a marca para os primeiros ônibus urbanos incrementados à sua frota para os estudantes da rede municipal de ensino da cidade, até então, composta  apenas por ônibus e micro-ônibus.  São unidades do Scania F250Nz que já estão em operação.
A Diastur pertence ao grupo Setti Braga, que inclui outros clientes antigos da Scania como a Metra e a SBC Trans e, segundo o  Diretor de Operações da empresa, Nelson Donizeti Borges Ribeiro, “o relacionamento com a Scania se deu, no primeiro momento, pela referência de atendimento em  transporte urbano para SBCTrans com veículos de grande capacidade e performance”. Depois, “por oferecer as especificações necessárias para a adaptação e atendimento às normas técnicas e legislações do transporte escolar”. Eficiência operacional e maior intervalo entre manutenções foram outros diferenciais que levaram à escolha da marca, e já existe uma expectativa para aquisição de novos veículos no médio prazo.
FONTE: Scania Brasil