Paralisação de tanqueiros já provoca falta de combustíveis em MG e RJ

A paralisação de caminhoneiros e transportadores de combustíveis iniciada na última quinta-feira (7), começou a ganhar força nesta sexta-feira (8) e já provoca desabastecimento em alguns postos nas cidades de Belo Horizonte, MG e Rio de Janeiro, RJ. 
Os protestos começaram a ser noticiados no fim do último mês por meio de diversas publicações nas redes sociais e áudios que circularam em aplicativos de troca de mensagens. Segundo as lideranças envolvidas, as manifestações têm como principal objetivo questionar as frequentes altas nos preços dos combustíveis e a elevada carga tributária sobre os mesmos. Confira abaixo a situação em cada estado:

LEIA: Tanqueiros encerram paralisações em MG, RJ e RS 

Minas Gerais
De acordo com um levantamento feito pelo portal BHAZ, nesta sexta-feira (8), 5 postos da capital mineira já registram falta de combustíveis, em dois deles não havia combustível nenhum; em um havia somente diesel; em dois outros havia somente gasolina.
Por meio de uma nota divulgada nesta sexta-feira, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Minas Gerais (Minaspetro), reconhece que começa a faltar combustível em Belo Horizonte e admite que há o risco de desabastecimento. 
O Sindicato dos Transportadores de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sindtanque-MG) também se pronunciou nesta sexta-feira (8). Segundo a entidade não há nenhuma reunião agendada para discutir uma saída para a questão. 
O Sindtanque-MG destaca ainda que a a paralisação dos transportadores de combustíveis tem como principal objetivo reivindicar a redução da carga tributária incidente sobre os combustíveis, com a consequente redução do preço dos produtos. 
Por fim a entidade releva que a adesão dos transportadores ao movimento é de 100%, seguem em operação apenas os caminhões que são de propriedade dos postos de gasolina.
Rio de Janeiro 
Segundo o Jornal O Globo já começa a faltar combustível em alguns postos da Zona Norte da capital carioca. 
Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência do Estado do Rio de Janeiro (SindEstado-RJ), Ricardo Lisboa, a falta de combustíveis é reflexo da paralisação dos transportadores de combustíveis cariocas.
A entidade destacou ainda que nenhum caminhão saiu das bases de abastecimento instaladas na região de Duque de Caxias (Baixada Fluminense) desde à noite de quinta-feira (7). Ainda de acordo com a entidade, alguns caminhões chegaram a entrar em bases de distribuição, mas não conseguiram sair por causa dos grevistas.
"Caso a situação não seja normalizada de imediato, os postos terão 24 a 48 horas, no máximo, até que comece a faltar combustível para venda", conclui SindEstado-RJ em nota. 

Rio Grande do Sul
No estado gaúcho também são registrados protestos em distribuidoras de combustíveis. Nesta quinta-feira (7) transportadores se concentraram em uma base da Petrobras localizada na cidade de Ijuí, entretanto uma ordem judicial determinou a liberação do acesso unidade. 
Entretanto os manifestantes que contam com o apoio de agricultores migraram o protesto para a base de distribuição da Shell, também no município de Ijuí. Até o momento não há registro de falta de combustíveis no estado. 

LEIA: Caminhoneiros protestam contra preço dos combustíveis com bloqueios de distribuidoras no RS

São Paulo 
Na manhã desta sexta-feira (8) foi registrado um protesto de caminhoneiros no acostamento da Rodovia Zeferino Vaz (SP-332), em Paulínia (SP). Entre 5h e 10:30h da manhã, os caminhoneiros permaneceram parados e bloquearam o acesso a uma distribuidora da região. Após esse período a manifestação foi encerrada e não houve registro de falta de combustíveis no estado paulista. 

Diante da crescente paralisação dos transportadores de combustíveis em diversas regiões do país e do risco eminente do desabastecimento, a Agência Nacional de Petróleo (ANP) afirmou estar "tomando providências para garantir o abastecimento de combustíveis". A ação da Agência em conjunto com as forças de segurança dos estados tem como objetivo cumprir uma ordem judicial concedida e garantir a normalidade do abastecimento.

TEXTO: Lucas Duarte
Blog Caminhões e Carretas 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários: