32 caminhões são autuados no primeiro dia de fiscalização no Anel Rodoviário de BH

Nesta segunda-feira (11) aconteceu a primeira operação de fiscalização de caminhões que circulam pelo Anel Rodoviário de Belo Horizonte, Minas Gerais. A blitz pente-fino é o primeiro passo do projeto da prefeitura da capital mineira para restringir a circulação de caminhões no trecho que corta a capital mineira. 

LEIA: Prefeitura de Belo Horizonte restringirá o tráfego de caminhões no Anel Rodoviário
LEIA: Restrição a caminhões no Anel Rodoviário de BH começará em fevereiro 


Com a participação da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e de técnicos cedidos pela Concessionária VIA040, responsável pela administração da BR-040 e o trecho do Anel Rodoviário entre o bairro Olhos D´Água (entroncamento com a BR-356) e a avenida Amazonas, 44 caminhões foram fiscalizados ao longo do primeiro dia. 
Apesar do caráter educativo do primeiro dia de fiscalização, foram aplicadas, ao todo, 32 autuações, e 12 veículos ficaram retidos até que os motoristas resolvessem as falhas. “Em relação à segurança, não pode existir economia. Um pneu careca aumenta muito o risco de acidentes”, destacou o comandante do policiamento no Anel, tenente Pedro Henrique Barreiros.
Segundo ele, a maior parte das infrações flagradas nesta segunda-feira (11) estava relacionada à má conservação dos veículos de carga, como por exemplo, luzes queimadas, pneus carecas, selos de placas rompidos etc. As infrações implicaram em multa grave de R$ 195 e cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).
A previsão é de uma nova operação como a desta segunda, aconteça em até 15 dias, entretanto uma data não foi marcada. Fiscalizações de rotina continuarão sendo feitas pela Polícia Militar Rodoviária (PMRv) através da operação Carga Pesada, mas sem a presença técnicos para a verificação das condições mecânicas. 

LEIA: Caminhões começam a ser fiscalizados no Anel Rodoviário de Belo Horizonte 

Instalação de balança no Anel Rodoviário
Após considerar inviável a proposta de restringir a circulação de caminhões no Anel Rodoviário da capital mineira, o Sindicato das Empresas de Transportes de Carga do Estado de Minas Gerais (Setcemg) e a Federação das Empresas de Transportes de Carga do Estado de Minas Gerais (Fetcemg) apresentaram uma contraproposta.
Ao contrário da restrição, as entidades sugerem a instalação de uma balança de pesagem na entrada da rodovia e adoção da faixa da direita como exclusiva para os caminhões. 
“A balança serve para evitar o excesso de peso e para quebrar o ritmo da viagem, que deve ser diferente na área urbana”, comentou o assistente técnico do Fetcemg e do Setcemg, Luciano Medrado. As sugestões foram apresentadas à Prefeitura de Belo Horizonte no início do mês, mas até o momento não houve resposta.

LEIA: Sindicato considera inviável a restrição a caminhões no Anel Rodoviário de BH

TEXTO: Lucas Duarte

FOTO: Werner Keifer
Blog Caminhões e Carretas 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Enquanto isso os caminhoneiros não têm um lugar descente pra descansar, insegurança nas estradas, estradas em má conservação, ... E as autoridades só querem multar.

    ResponderExcluir