Scania destaca caminhões e ônibus movidos a gás em evento no estado de São Paulo

Scania/Divulgação

Ônibus urbano K 280 4x2, Scania G 410 XT 6x4 canavieiro e um Scania P 280 4x2 coletor foram os principais destaques da marca no DATAGRO

Google News
Pioneira na produção e comercialização de caminhões e ônibus movidos a gás natural veicular (GNV) e/ou Biometano, bem como confiante em todo o potencial destes combustíveis, a Scania marcou presença no “DATAGRO Abertura de Safra de Cana, Açúcar e Etanol 2022/23”, um dos principais eventos do setor sucroenergético, realizado nesta semana em Ribeirão Preto (SP).

O estande da marca no evento teve como principais destaques, um ônibus K 280 4x2 movido gás natural comprimido (GNC) e dois caminhões a gás, um cavalo mecânico vocacionado ao transporte de cana-de-açúcar e outro semipesado para a coleta de lixo.

Em demonstração na Cocal, uma das principais produtoras de açúcar, etanol e bioenergia no Brasil, desde 2020, o Scania G 410 XT 6x4 canavieiro é o primeiro caminhão pesado off road movido a gás do mundo. Atualmente o exemplar é abastecido com biometano produzido pela própria Cocal. Uma das fontes é a vinhaça, composto químico líquido que surge pelo processo industrial que transforma a cana-de-açúcar em álcool. Ou seja, os resíduos da usina são revertidos em combustível. Neste período, já foram rodados cerca de 80 mil km e nenhuma falha operacional foi apontada. O biometano reduz em até 90% as emissões de CO2 em comparação ao diesel. 


Já o Scania P 280 4x2 apresentado no evento, se consagra como o primeiro caminhão a gás da marca para a coleta de lixo residencial da história do Brasil. Além da pegada sustentável, o modelo se destaca pela presença de suspensão a ar no eixo traseiro e caixa automatizada Scania Opticruise. A suspensão a ar traz mais conforto ao motorista e ocupantes, reduz o consumo de combustível e diminui o custo de manutenção.  Já a caixa automatizada busca tornar a operação do cliente mais eficiente. 

Assim como no segmento canavieiro, a própria atividade de coleta de resíduos é capaz de gerar o biometano. Os aterros sanitários produzem o metano, que pode virar biogás e sendo purificado se transforma em biometano. Além disso, o motor do veículo é mais silencioso do que o diesel reduzindo a poluição sonora dos bairros residenciais trazendo mais qualidade de vida.  

A evolução da agenda da sustentabilidade no setor de transportes segue em foco para a Scania, que já superou os 600 caminhões a gás comercializados.


Segurança operacional
Desenvolvidos para operações de médias e longas distâncias, os inéditos caminhões pesados Scania movidos a gás contam com motores de Ciclo Otto (o mesmo conceito dos automóveis), construídos para serem 100% a gás e biometano, ou usando uma mistura de ambos.

Por não se tratarem de versões a diesel convertidas, os novos modelos Scania contam com garantia de fábrica e tecnologia confiável que garante um desempenho consistente e força semelhante ao caminhão a diesel. Além disso, os modelos são 20% mais silenciosos e garantem uma redução de até 15% nas emissões de CO2 quando abastecidos com gás natural e de até 90% com biometano. 

Já a segurança é garantida por cilindros construídos com materiais de uso militar e pela presença de três válvulas que liberam o gás em caso de anomalia, anulando assim o risco de explosões ou incêndios. Em total conformidade com a legislação, todos os itens contam ainda com certificação do Inmetro.



Operações com ônibus a gás
O ônibus urbano Scania K280 4x2 apresentado no evento será empregado em operações de demonstração no transporte público de Ribeirão Preto (SP). O exemplar que pode ser abastecido tanto com biometano e/ou gás natural, será operado pela Rápido D´Oeste, cliente escolhido para conduzir o veículo em um período de aproximadamente um mês (previsão de encerramento na primeira quinzena de abril) em uma rota que contempla Ribeirão Preto e região.  

A Casa Scania Escandinavia será responsável por todo o apoio ao cliente e à prefeitura. Esse é o primeiro ônibus urbano com tração 4x2 a gás que a Scania fabrica no país, e se mostra uma opção mais sustentável e viável para o transporte de passageiros nos grandes centros. Com mais de 80 anos, a Rápido D’Oeste, atende mais de 40 cidades de SP, além de atuar no fretamento e turismo, e faz parte do PróUrbano, consórcio do transporte coletivo de Ribeirão Preto.

Scania/Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários