Caminhões IVECO movidos a gás são revelados em evento do Governo Federal

RCG Photo Films/IVECO

Marca expõe caminhão movido a biometano e gás natural como parte da estratégia para o desenvolvimento de veículos movidos a combustíveis alternativos

Google News
O Palácio do Planalto, em Brasília (DF), foi palco nesta segunda-feira, 21 de março, do lançamento do Programa de Redução de Metano e da assinatura do decreto do Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura (REIDI) para o biometano. Promovida pelo Governo Federal, por meio dos ministérios de Minas e Energia e do Meio Ambiente, com o apoio da Associação Brasileira do Biogás (ABiogás), ação também teve como destaque a participação da IVECO, que apresentou pela primeira vez ao público o caminhão pesado Hi-Way movido a biometano e gás natural.

Estiveram presentes o Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, ministros, autoridades, parlamentares, representantes da cadeia do setor de Biogás e Biometano e representantes da IVECO, como Eduardo Freitas, diretor de Relações Institucionais para a América Latina.

De acordo com Márcio Querichelli, presidente da IVECO para a América Latina, a montadora caminha a passos largos para se tornar uma marca com um portfólio ainda mais verde e que acredita que o biometano se tornará uma opção de combustível cada vez mais viável aos transportadores, dado o grande potencial de produção desse tipo de gás no Brasil, se tornando uma relevante opção para o transporte brasileiro no futuro. “Na Europa, somos líderes nesse segmento e, agora, chegou a vez de implementarmos essa tecnologia da IVECO, que é referência global, também no Brasil”, completa Querichelli.


Somente na América Latina, a IVECO já comercializou mais de mil veículos movidos a gás. Destaque para duas importantes negociações, sendo, 100 unidades do Hi-Way movidos a gás natural comprimido (GNC) para a NRG Argentina SA, e 35 unidades do Hi-Way movidos a Gás Natural Liquefeito (GNL) para a empresa de transporte chilena San Gabriel.


Bernardo Brandão, diretor de Marketing e Portfólio de Produtos da IVECO para a América Latina, lembra que a Argentina a IVECO já possui um amplo portfólio de produtos movido a gás natural e biometano, e foi a primeira marca a ter o certificado de homologação para fabricar caminhões movidos a gás, tendo hoje a produção local do Tector CNG na planta de Córdoba. “No Brasil, iniciaremos no segundo trimestre a operação assistida em clientes-chave para consolidarmos o desenvolvimento do nosso produto movido a biometano e gás natural, criado especificamente para atender as principais missões de transporte de cargas realizadas no país. Esse é um importante passo para o nosso programa Brasil Natural Power, que conta com diversos parceiros estratégicos para, juntos, desenvolvermos o gás natural e, principalmente, o biometano como um combustível operacionalmente competitivo para o transportador.”



Sobre o programa de incentivo ao Biometano
Com investimento superior a R$ 7 bilhões e previsão de geração de 6.500 empregos, a iniciativa prevê a construção de 25 novas plantas para produção do biometano, distribuídas em São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Quando concluídas, a produção deve saltar de 400 mil metros cúbicos por dia para 2,3 milhões de metros cúbicos por dia em 2027, suficiente para abastecer mais de 900 mil veículos leves por ano. Além disso, serão evitadas as emissões de quase 2 milhões de toneladas de carbono na atmosfera, o que corresponde ao plantio de 14 milhões de árvores em termos de captura de carbono. A iniciativa também possibilitará a instalação de corredores verdes para abastecimento de veículos pesados.

RCG Photo Films/IVECO

Postar um comentário

0 Comentários