Fretebras Superior

JSL coloca pentatrens em operação no estado de Minas Gerais

Divulgação

Com capacidade para transportar em média 102 m³ de eucalipto, gigantes formados por um cavalo mecânico e cinco semirreboques, atuarão em um percurso de 28 km de estradas privadas

Google News
A JSL, uma das maiores operadoras logísticas do país, confirmou neste mês de fevereiro, o início de novos testes operacionais com pentatrens, combinação de veículo de carga (CVC) formada por um cavalo mecânico e cinco semirreboques. 

De acordo com o comunicado oficial da empresa, as configurações com 47 metros de comprimento irão atuar no transporte de toras de eucalipto nas operações da LD Celulose em Indianópolis (MG). O percurso de 28 quilômetros de distância será realizado por meio de estradas privadas, ou seja, os gigantes não circularão em vias públicas.

Ramon Garcia de Alcaraz, CEO da JSL S.A e especialista no assunto, destaca o pioneirismo da empresa na utilização de pentatrens. “Fomos uma das primeiras empresas no país a utilizar os pentatrens e manter uma equipe de motoristas altamente treinados e experientes para conduzir o equipamento, que exige uma operação especialmente desenhada para ele”, explica o executivo.


Após a conclusão da fase de testes, a expectativa da empresa é de que mais 15 pentatrens passem a fazer parte diariamente das operações da LD Celulose. A unidade é resultado de uma joint venture entre a austríaca Lenzing e a brasileira Dexco, que estão implantando uma das maiores fábricas de celulose solúvel do mundo, com capacidade de 500 mil toneladas/ano. 

Vantagens operacionais
Quando comparado com os tradicionais tritrens (cavalo mecânico + três semirreboques), configuração comum no segmento florestal, os pentatrens se destacam principalmente pela significativa ampliação da capacidade de carga e redução de custos. Os gigantes contam com capacidade para transportar em média 102 m³ da madeira, cerca de 50% a mais que os tritrens. 



Postar um comentário

0 Comentários