Librelato planeja investimentos de R$ 50 milhões em 2022

Librelato/Divulgação

Com lançamento da Linha EVOLUT, empresa pretende ampliar participação no mercado nacional e aumentar em 20% exportações em 2022

Impulsionada por um crescimento significativo ao longo dos últimos anos, tanto no mercado interno como nas exportações, a Librelato se prepara para colocar em prática um robusto investimento ao longo de 2022. Com o objetivo de ampliar a produção diária e acelerar o desenvolvimento de novas soluções, a implementadora catarinense prevê a aplicação de R$ 50 milhões na construção de uma nova unidade industrial e digitalização de processos.

Segundo a empresa, a nova área fabril contará com quatro mil metros quadrados, para a linha de basculantes, e uma área de 11.3 mil metros quadrados, dedicada à expedição. Além disso, o montante também reforçará a adoção de tecnologias voltadas à indústria 4.0 nas unidades de produção.

“Em 2021, investimos 35 milhões de reais, sendo a maior parte em tecnologia, processos de digitalização e automação. Investimos na maior Célula Graneleira Robotizada da América do Sul, a única na região capaz de soldar a estrutura completa do modelo chassi graneleiro e não apenas uma parte dele, como acontecia anteriormente à chegada da nova tecnologia”, comenta José Carlos Sprícigo, CEO da empresa.


Capaz de realizar a solda completa de um graneleiro em apenas 35 minutos, a tecnologia garante um redução de 30% no tempo de produção, possibilitando assim a fabricação de 25 graneleiros/dia, o que se traduz em um ganho operacional de 19%.

“A Célula Graneleira Robotizada tem toda sua comunicação em tempo real. Da minha casa, pelo meu celular, eu consigo acompanhar a produção e isso é um grande avanço para a Librelato e seus clientes finais”.

Para o executivo, a digitalização dos processos é responsável por transformar toda a cadeia produtiva do setor de implementos, desde as áreas de projetos e fabricação dos produtos, até a estrutura interna da empresa e sua comunicação com clientes e fornecedores. “A aplicação da internet industrial e da digitalização movimenta o mercado e traz inovações capazes de aumentar a produtividade e estimular os negócios”, disse Sprícigo.


2021: Um ano de crescimento
A Librelato fechará 2021 com aproximadamente 13.5 mil implementos comercializados, um crescimento de 44% em relação ao ano passado, quando foram comercializados 9.4 mil equipamentos. Desse total, mais de mil unidades foram enviadas ao exterior, garantindo a empresa um novo recorde de unidades exportadas.

Com crescimento de 150% nas exportações, a Librelato se consagra  como a segunda maior exportadora de semirreboques do Brasil, tendo como principais destinos, Paraguai, Chile, Uruguai e Bolívia. Além disso, a empresa abriu novos mercados no continente africano, com destaque para negócios já realizados em Gana, Uganda e Quênia. Para 2022, a Librelato prevê um crescimento de 20% nas exportações.  

No mercado interno a Librelato se mantém entre as três maiores implementadoras do País. Os cinco modelos mais vendidos pela empresa este ano foram Basculante, Graneleiro, Furgão Lonado, Tanque de Aço Carbono e Furgão Alumínio. Destaca-se ainda o lançamento da linha EVOLUT.



 “Estamos planejando a ampliação de nossa atuação no mercado. Além disso, existe uma consolidação da marca no exterior, a qual gera cada vez mais negócios, oportunidades e confiança”, diz Sprícigo.

Segundo o executivo, o agronegócio é o grande impulsionador do setor de implementos, responsável por mais de 60% das operações. “A renovação dos equipamentos no campo está puxando as vendas, assim como a volta da construção civil e as novas concessões de infraestrutura que potencializam os negócios”.

Atualmente o  agronegócio é considerado um importante mercado para a Librelato, que possui diversos produtos em seu portfólio especialmente desenvolvidos ao segmento, como as linhas graneleira e basculante, que inclui semirreboques, bitrens, rodotrens e tritrens basculantes.


Librelato/Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários