Scania apresenta nova linha de chassis e opções de tanques de combustíveis

Scania/Divulgação

Novos padrões de furação, inúmeras possibilidades de fixação de componentes e peças, novos tamanhos de tanques de diesel e novas tecnologias para otimização de combustível estão entre as novidades

Diferentes tipos de aplicações e cargas, limites de pesos e dimensões diversificados e necessidades específicas de cada cliente, tudo isso exige cada vez mais caminhões flexíveis e com alta possibilidade de customização. Atenta a essa realidade, a Scania revelou neste mês um amplo pacote de novidades para a nova geração de caminhões. Destaque para uma nova linha de chassis personalizáveis e uma inédita gama de tanques de combustível.

Batizada de MACH, a nova gama de Chassis Modulares da Scania estreia no mercado europeu trazendo como principal diferencial novos padrões de furação, característica que entrega aos clientes uma infinidade de opções para a fixação de peças e componentes, tanto na parte interna como no exterior dos chassis.

“Em vez de ficarmos limitados devido às dependências entre diferentes componentes, agora podemos fornecer uma maior variedade de modelos de chassis", destaca Ola Brantefors, Responsável pelos Modelos e Instalação de Chassis da Scania R&D. “A partir de agora é possível configurar os chassis, começando pela frente do eixo traseiro, por exemplo, colocando um tanque de combustível no local. Isso pode aprimorar a carga útil través de uma melhor distribuição do peso, deixando ao mesmo tempo espaço para outros objetos, como caixas de ferramentas mais próximas da cabine”. 

A inédita gama de chassis flexíveis também estreia no mercado europeu acompanhada de novas opções de reservatórios. Destaque para um novo par de reservatórios para AdBlue, aditivo conhecido como Arla 32 no Brasil, e novos reservatórios "wet kit", destinados a alimentação de equipamentos hidráulicos de implementos. 


De acordo com a montadora sueca, a partir de agora, novas opções de reservatórios de ar, suportes e tubulações também passam a ser oferecidas aos clientes, afim de aproveitarem ao máximo as inúmeras possibilidades de fixação e posicionamento, asseguradas pelo novo padrão de furações nos chassis. 

“A solução MACH proporciona realmente uma maior flexibilidade de múltiplas formas”, afirma Brantefors. “Objetos como rodas sobressalentes e caixas de armazenamento podem ser agora ajustados de diversas formas novas e flexíveis. Isto é algo que será realmente apreciado tanto pelos clientes como pelos implementadores”.

A extensa lista de atributos proporcionados pela nova gama de Chassis Modulares da Scania ainda é complementada por três novas opções para posicionamento e instalação do do sistema de pós-tratamento de gases, que oferece ainda inúmeras opções de saídas para o escapamento.

“Em suma, consideramos que estas mudanças contribuirão de várias formas para as operações diárias dos nossos clientes”, diz Brantefors. “E mediante a eliminação de limitações anteriores, estamos igualmente facilitando a vida dos implementadores procuram espaço para seus equipamentos.”


Nova opções de tanques de combustíveis
A otimização dos caminhões Scania não se resume apenas a nova gama de chassis modulares. A marca também passa a oferecer a partir de agora uma linha totalmente nova de tanques de combustíveis com capacidade que variam de 165 a 700 litros de diesel. 

Segundo a Scania, a nova linha de tanques conta basicamente com três diferentes tamanhos, sendo, pequeno (S), médio (M) e grande (L), todos em formato D e combinados com suportes em forma de C na estrutura.

Agora, a bomba de combustível de baixa pressão, o filtro principal de combustível e o filtro separador de água passam a ser reunidos e localizados em uma única unidade de otimização de combustível, posicionada na lateral do tanque principal.


“Os sistemas de injeção de combustível dos motores diesel não devem e não podem aspirar ar, o que constitui um risco quando se tem um grande tanque de combustível e se conduz em subidas ou descidas, fazendo com que o combustível permaneça numa das extremidades do tanque durante algum tempo", explicou Brantefors. “A nossa unidade de otimização de combustível funciona como um tanque de captura que atenua o problema, mantendo um volume suficiente de combustível para alimentar o sistema de alta pressão no novo motor. Isto significa que temos conseguido aumentar a quantidade de combustível utilizável nos nossos tanques, uma vez que já não precisamos de manter um nível de "reserva" para evitar a sucção de ar.”

E para garantir a melhor distribuição de combustíveis entre os tanques do caminhão, a Scania também desenvolveu uma solução inteligente que consiste em conexão em T de alimentação independente e constante (de maneira limitada) da unidade de otimização de combustível, eliminando assim qualquer bolsa de ar que bloqueie o fornecimento de combustível.

Scania/Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários