IVECO A gente nao para

Mercado de implementos cresce 45% até agosto e pode atingir recorde de vendas até o fim do ano

Coopercred Implementos/Divulgação

Total comercializado pela indústria de implementos rodoviários em agosto é 36% superior ao mês de janeiro, elevando a previsão anual para 156 mil unidades vendidas

Mantendo um ritmo acelerado de recuperação e crescimento, o mercado brasileiro de implementos rodoviários encerrou o mês de agosto registrando novos números expressivos e elevando as projeções de vendas em 2021.

De acordo com o balanço oficial da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (ANFIR), 107.248 implementos foram entregues em todo o país de janeiro a agosto deste ano, crescimento de 45,50% em relação ao mesmo período de 2020, quando 73.744 unidades foram comercializadas.

Considerando cada segmento separadamente, nos oito meses do ano foram comercializados 61.445 reboques e semirreboques, crescimento de 51,86% em relação ao mesmo período de 2020, quando foram comercializadas 40.462 unidades.

Já o segmento de carrocerias sobre chassi chegou ao fim de agosto com um total de 45.853 unidades comercializadas, alta de 37,77% em relação a 2020, quando foram comercializadas 33.282 unidades.


Emplacamentos mês a mês em 2021
Agosto – 15 mil 
Julho – 15 mil
Junho – 14 mil
Maio – 13,9 mil
Abril – 12,7 mil
Março – 13,5 mil
Fevereiro – 11 mil
Janeiro – 11 mil 


Previsão anual
O crescimento expressivo no volume mensal de emplacamentos de implementos rodoviários reforça a possibilidade da previsão anual de 156 mil unidades ser atingida. Somente no mês de agosto, o setor entregou ao mercado 15 mil produtos ante 11 mil unidades em janeiro, o que representa 36% de crescimento. “O aumento gradual nos emplacamentos mostra que a revisão de nossa previsão anual tem condições de ser alcançada”, diz José Carlos Spricigo, presidente da ANFIR-Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários.

No início de 2021 a ANFIR revelou ao mercado sua previsão para o ano. A expectativa da entidade era de crescimento de 10% no volume de emplacamentos com relação a 2020. Em face do bom desempenho no primeiro semestre, com contribuição forte dos setores de agronegócios e construção civil aos negócios, a ANFIR refez sua expectativa para o ano passando para 30%. “Apesar de todas as dificuldades que nossa indústria tem enfrentado no abastecimento de matérias-primas e componentes acreditamos que nosso resultado será melhor“, afirma o presidente da ANFIR.


Postar um comentário

0 Comentários