IVECO A gente nao para

CONTRAN permitirá circulação de super rodotrens a partir de outubro

Usicamp Implementos/Divulgação

Prevista para ser publicada no dia 1º de outubro, nova Resolução do CONTRAN definirá novas regras para garantir o retorno dos super rodotrens as rodovias brasileiras

Ao que tudo indica, os super rodotrens, combinações de veículo de carga (CVC) de 11 eixos e 91 toneladas de PBTC (Peso Bruto Total Combinado), estão prestes a ganhar novamente as estradas brasileiras, encerrando assim três anos consecutivos de discussões entre o agronegócio, a indústria de implementos, caminhoneiros, concessionárias de rodovias e o poder judiciário.

Nesta segunda-feira, 13 de setembro, o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) aprovou uma nova Resolução que garantirá a volta dos super rodotrens ao transporte rodoviário de cargas brasileiro. A informação foi confirmada por parlamentares ligados ao agronegócio, especialmente ao setor sucroenergético, que participaram da reunião de aprovação da nova regulamentação.


Segundo fontes do Portal Caminhões e Carretas, a nova Resolução do CONTRAN que está prevista para entrar em vigor no dia 1º de outubro, trará uma série de novas regras e exigências para a circulação dos super rodotrens. As novas medidas se aplicarão aos implementos já fabricados e comercializados entre 2017 e 2018, além dos que serão produzidos a partir dos próximos meses.  


A previsão é de que a nova regulamentação do CONTRAN também torne as regras ainda mais rígidas para a circulação das CVC's com 91 toneladas, afim de garantir a segurança viária e a integridade das rodovias. Dentre as principais mudanças que devem acontecer, destaca-se, a definição de rotas curtas e específicas para a circulação de super rodotrens. 

A definição de uma nova Resolução, bem como o retorno da configuração às estradas foi comemorada por implementadoras e pelo setor sucroenergético. Atualmente os super rodotrens são vistos com a melhor alternativa para reduzir custos no transporte de cana-de-açúcar e aumentar a produtividade do setor, além de combater a circulação dos tradicionais rodotrens (74 toneladas) com excesso de peso.


Uma novela chamada super rodotrem
Autorizadas pela Resolução nº 640/2016 e regulamentados pela Resolução nº 663/2017, ambas do Contran, as combinações de veículos de carga com até 11 eixos e PBTC (Peso Bruto Total Combinado) de 91 toneladas, popularmente conhecidas como super rodotrens, surgiram após uma forte demanda do setor sucroalcooleiro.

Entretanto, em 2018 o Juiz Federal Victório Giuzio Neto, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, atendeu a um pedido da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) e determinou a suspensão das resoluções e consequentemente a circulação da nova configuração.

Na época a entidade que representa 59 empresas responsáveis por rodovias privatizadas no país, classificou como incompletos e inconsistentes os estudos promovidos pelo CONTRAN e elencou uma série de impactos negativos promovidos pela circulação da nova configuração.

Agora, com a definição e aprovação de uma nova Resolução, a expectativa é que os entraves para a circulação de super rodotrens cheguem ao fim, tornando de fato a nova configuração uma realidade no transporte e no agronegócio brasileiro.



Postar um comentário

34 Comentários

  1. É o que eu digo,nada como soltar a propina para a pessoa certa nesse país ,TUDO se consegue

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FATO ,QUEM TEM SOLTA É SÓ ACHAR OA DEPUTADOS DA PROPINA

      Excluir
    2. A PARTE INTERESSANTE QUE NÃO VAI TER MAIS BURACOS KKK AGORA VAI TER NOLUGAR DOS BURACOS UM ABISMO PRA ENGOLIR ATÉ BITREM

      Excluir
  2. Já as estradas brasileiras não prestava agora q nao prestar mesmo🤦‍♂️🤦‍♂️👎

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No interior de SP são vistos muitos desses amigo .as estradas não são boas porq os vagabundo não faz um pavimento adequando-se ao peso bruto de trafego

      Excluir
    2. RESUMINDO, VAI FICAR UMA BOSTA...

      Excluir
    3. Nossa rodovias e Obras de Artes ( pontes e viadutos ) são feitas pra suportar 3 ton de carga ( PBTC ) por metro linear .... Ai vem um povinho com excesso de peso e a culpa é das estradas ....
      Um Bitrem 7 eixos é para 57 ton ... com 19,80 mts de comrpirmento - ai da 2.878 kg por metro linear ... e as estrads são para 3.000 kg ... as estradas suportam .... ai vem um povinho e coloca 74 ton de PBTC nos mesmo 19,80 que da 3.737 kg por metro .... e agora querem colocar 91.000 , mas se fixarem 0 comprimento em 30 metros vai danificar menos as estradas

      Excluir
  3. Bem feito para os caminhonheiros que apoiam este desgoverno, agora além do diesel mais caro da história, vão perder as vagas para os motoristas destes "trens" do asfalto... Kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vai fazer diferença nenhuma nos que vivemos nas estradas samos profissionais não samos imbecil igual a vocês petista doente mental samos nos que levamos da roupa ate o papel pra você limpar essa porcaria que você se diz bunda

      Excluir
    2. Pra puxar cana de açúcar jumento muda nada

      Excluir
  4. Não aguentaram o cheiro da bagaça...agora fodam se os pé de breque. Pista dupla até vai,mas em pista simples( é só questão de tempo) a rodovia é só dele, não tem como ultrapassar! Mundo cão!

    ResponderExcluir
  5. Conheci mais as carretas 3 eixos ls e os cavalos com um eixo na tração.

    ResponderExcluir
  6. Creio que isso tudo vai aumentar a capacidade de escoamento do agro...não creio que ira tirar serviço de ninguen..pois também precisará de motorista

    ResponderExcluir
  7. Se os rodotrens já circulavam com excesso de peso quem garante que os super rodotrens não vão fazer o mesmo. As nossas rodovias não foram construídas para suportar isso....e pontes interditadas vão ser rotineiras logo logo.

    ResponderExcluir
  8. Falta liberar os pedágios para o combustível ficar mais barato.Estas concessionárias estão esturquindo os Brasileiros.

    ResponderExcluir
  9. Se isso for verdade é uma vergonha pois alem de tirar o pão de outro pai de familia ainda assim causará um transito imenso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ñ viaja.. o tamanho será o mesmo dos que rodao hj.. diferença é q vai carregar mais peso

      Excluir
  10. Ferrovias por favor!!! Nunca seremos competitivos em relação aos concorrentes internacionais desse jeito. Setor de transporte rodoviário faz lobby fortíssimo, aí o país vai penar muito tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem muita gente se alimentando disso, trem não é interessante pra eles.......

      Excluir
  11. Nunca vi trem entrar na roça pra carregar,tem que ser o caminhão kkkk

    ResponderExcluir
  12. O modelo modal ideal é o ferroviário.
    Más, o lobby e o atraso do nosso País, prevalece o rodoviário.atraso, ignorância dos governantes e empresários são imperativos.
    Acorda Brasil...

    ResponderExcluir
  13. O contran deve ser responsabilizados pelo asfalto, que vai acabar com tudo.

    ResponderExcluir
  14. Os canavieiros com 9 eixos já andam com 120 toneladas bruto em média. Com os super Rodotrem eles vão andar com umas 150 toneladas ou mais de peso bruto.

    ResponderExcluir
  15. Galera esse rodotrem é o mesmo comprimento dos outros, diminuíram a capacidade cúbicas e tacaram mais dois eixos , só pra fuder mais ,anda com 8 pneus amais .

    ResponderExcluir
  16. Vamos ver quantos vão perder a vida ,na hora que começar a descer as serras com 90 toneladas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem gente que perde a vida com veículo de 2 t, e estas cvc não trafegarão em serras, acho muito difícil um estudo de viabilidade que aprove tal condição.

      Excluir
  17. As brs vão virar um buraco só!

    ResponderExcluir
  18. A diferença é que antes era 74 toneladas com excesso, agora será 91 com excesso. E haja fila de veículos atrás querendo ultrapassar. País de merda.

    ResponderExcluir
  19. E porquê não liberam os caminhões americanos para o Brasil mesmo?
    E por causa do tamanho. Kkkkkk

    ResponderExcluir
  20. A Inveja no Brasil é uma característica crônica; quando a nossa sociedade entenderá que o que enriquece uma nação é produtividade e não proibições; essa medida melhorará a eficiência de nosso transporte e não gerar desemprego; as estradas estão aquém das nossas necessidades e se tem como em uma viagem levar mais estaremos melhorando nossa eficiência. Produção gera riqueza; proibição gera dificuldades para produzir e fortalece os metacapitalistas que hoje monopolizam parte razoável do mercado nacional. Para os que reclamam de emprego, virem patrões!! Como? como uma parcela razoável dos patrões de hoje em dia!! Ou acredita-se que todos os patrões são herdeiros? não; não são!! Então, o que nos fará uma nação grande é trabalho, eficiência e geração de riqueza. O resto é conversa de sindicalistas e comunistas!!!

    ResponderExcluir
  21. Totalmente contra essa liberação em estradas de pistas simples , a malha viária do país não é própria nem pra bitrem imagina super bitrem , como se ultrapassar com segurança ? E só vai pior os buracos q já existem

    ResponderExcluir
  22. Que bom para os milionários do agronegócio. Rodotrem a perder de vista.Mas nem os fazendeiros, nem os deputados, nem o presidente, pensaram em ao menos permitir um cavalo mais comprido, com direito dormitório atrás da cabine. O caminhoneiro continuará dormindo espremido em uma cabine "Bob Esponja".

    ResponderExcluir
  23. se os 9 eixos andam com excesso de peso , porque esses irão rodar com peso de balança ???

    ResponderExcluir
  24. Agora sim,acaba o resto de estradas que nos resta,um país que não cuida de suas rodovias estaduais e federais, permite que essas geringonça rode nas estradas,nossas rodovias são a maioria antiga, não suporta nem bitrem quem dirá esses monstrengo, enquanto isso as cabines dos caminhões só cresce pra cima, daqui a pouco o coitado do motorista vai ter que dormir em pé

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.