11 Perguntas e respostas sobre o super rodotrem de 91 t

1- O que é o super rodotrem?
O novo conjunto de veículos de carga com 11 eixos e Peso Bruto Total de 91 toneladas liberado para circulação nas rodovias, com algumas condições específicas. É formado por um caminhão-trator 6x4 com no mínimo 520 CV e CMT igual ou superior a 91 tons, tracionando um semirreboque de 3 eixos + dolly de 2 eixos + semirreboque de 3 eixos.

2- Que legislação regulamentou o Super Rodotrem?
Está regulamentada pela Resolução CONTRAN 663/17. Os tipos de conjuntos liberados estão na Portaria DENATRAN 86/17

3- Que fabricantes de implementos já disponibilizaram versões comerciais do Super Rodotrem?
Os principais fabricantes de implementos já estão em processo de homologação junto ao DENATRAN para fabricação dos novos modelos de veículos.

4- Quais são os principais diferenciais do Super Rodotrem?
O seu maior Peso Bruto, e por consequência a maior capacidade de carga de todos os conjuntos autorizados. O comprimento mínimo está limitado a 28 metros e no máximo 30 metros. O caminhão-trator, além do CMT compatível, deve ter no mínimo 520 cv de potência. As Autorizações serão emitidas para um trajeto de no máximo 100 quilômetros.

5- quais as principais aplicações do Super Rodotrem?
As AET’s somente poderão ser requeridas pelos Pólos Geradores de Tráfego de que trata o art. 93 do CTB. As principais aplicações serão para o setor da cana-de-açucar, entre a lavoura e a usina. Em operações florestais no segmento de papel e celulose. E, eventualmente, em torno de grandes embarcadores, nas transferências de curta distância. 
6- Que órgãos tem competência para concessão de autorização especial de trânsito para o Super Rodotrem?
O DNIT para o trânsito em rodovias federais e os Orgãos Estaduais responsáveis pelas rodovias de cada estado.

7- Que requisitos são exigidos para concessão de AET’s para o Super Rodotrem? 
Além dos requisitos comprovando a compatibilidade dos veículos que formam o conjunto, a novidade desse novo CVC de 91 toneladas é a exigência da avaliação dos critérios das rodovias por parte do interessado em obter a AET. Deverá ser comprovado através de Estudo Técnico a compatibilidade das pontes, dos trevos e acessos, rampas, sinalização viária e do próprio pavimento com o novo Peso Bruto Total. Caso sejam necessárias correções nesses pontos, deverão ocorrer as custas do interessado em obter as AETs para circulação desses conjuntos.

8-Quais as principais vantagens do Super Rodotrem de 91t vis-à-vis as composições de 74t?
Aumentará a capacidade de carga do conjunto, mantendo-o dentro da Lei da Balança. Como o comprimento máximo (30 metros), a largura máxima (2,6 metros) e a Altura máxima (4,4 metros) foram mantidos, o volume total máximo permaneceu o mesmo (em torno de 184 m3) que o conjunto atual. No entanto, temos 2 eixos a mais para distribuir o peso e aumentar a capacidade de frenagem.

9- Quais os principais diferenciais tecnológicos presentes no Super Rodotrem?
Serão veículos mais modernos. Com inovações no sistema de freio por exemplo. Uma das diferenças por exemplo, é estacionar os reboques automaticamente quando acionado o estacionamento do trator. Como otimização da lotação (carga possível de transportar) certamente surgirão inovações como a utilização de aços de alta resistência, suspensão pneumática, rodas de alumínio, pneus extra-largo, etc. como forma de aumentar a carga, sem ultrapassar o PBTC legal de 91 tons.

10- Quais as especificações técnicas do caminhão trator para tracionar o Super Rodotrem?
Além dos requisitos já obrigatórios como freios ABS, a novidade desse conjunto é a exigência da relação Peso/potência de acordo com a Portaria INMETRO 51/2011, que estabelece no mínimo 4,2 kW/toneladas (ou 5,71 cv/toneladas). Como o conjunto tem 91 toneladas de peso bruto, exigirá um trator com 520 cv ou mais. Além disso, a Capacidade máxima de tração terá que ser compatível com as 91 toneladas do conjunto

11- Que marcas e modelos de caminhão trator atendem aos requisitos para tração do Super Rodotrem?
Alguns fabricantes já possuem tratores adequados, com 520 e 540 cv de potência. Com o tempo, todos os principais fabricantes terão seus modelos específicos para esse novo segmento.  
FONTE: Guia do TRC
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Só aqui para um CVC com onze eixos ser chamado de super rodotrem. Na Austrália, sim, há super rodotrens porque a nossa configuração é básica, enquanto os super usam três, quatro, cinco composições.

    Infezlimente, como limitaram as medidas máximas não promovendo ganhos volumétricos, outros tipos de combinações deixam de existir como um tritrem baú ou sider com comprimento máximo de 34m, baseado em implementos usados em bitrens com 25m, 26m.

    Combinação como há na Austrália tipo bitrem puxando reboque ou caminhão-trator mais semirreboque com dolly acoplada a bitrem.

    Contudo, não adianta ter opções de configuração e não ter tantos atrativos para explorar a conjunto por ter várias exigências a cumprir e as mesmas restrições que outros tem.

    Tem que fazer as contas e ver o tipo de carga transportada para ver se vale a pena tal composição. É bom lembrar que as empresas que provocaram a homologação tinham como queixa penalização por excesso de carga em conjuntos com nove eixos. Assim, elas já transportavam carga além dos limites legais e se faziam, viabilidade tinha. Mudaram a lei para ajustando os conjuntos, evitarem mais penalizações.

    ResponderExcluir