Novo aumento no preço do aço poderá prejudicar vendas de implementos rodoviários no Brasil

AB Rodofort/Divulgação

Siderúrgicas anunciam o quinto reajuste do ano a partir de junho da ordem de 15%

A eminência de um novo aumento no preço do aço, estimado em 15%, poderá comprometer significativamente a recuperação e as vendas do mercado brasileiro de implementos rodoviários. É o que aponta a Rodofort, fabricante de implementos rodoviários, diante a possibilidade de novo reajuste.

“Aumentos constantes comprometem o importante momento de recuperação econômica que estamos passando”, avalia Alves Pereira, diretor-geral da Rodofort.


Uma pesquisa divulgada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) revelou que de janeiro de 2020 a março de 2021 o preço do aço sofreu variação média de 79%. No início de maio deste ano, as siderúrgicas anunciaram aumentos que variaram de 10% a 18% no valor  do principal insumo da indústria de implementos rodoviários. Com isso o de junho será o quinto do ano. 

Entre janeiro e abril de 2021 a Rodofort entregou aos clientes 621 produtos enquanto no mesmo período de 2020 foram emplacados 235 unidades. “Isso é fruto de todo nosso trabalho de prospecção de negócios e aproximação com os clientes aproveitando o momento de retomada da economia”, explica o diretor-geral da Rodofort. A demanda por novos produtos reflete a necessidade de renovação e ampliação de frota das transportadoras. “Um aumento no preço do aço poderá quebrar esse ritmo prejudicando diretamente toda a cadeia de distribuição de produtos no Brasil”, conclui.


Postar um comentário

0 Comentários