Publicidade

Scania e Volvo suspendem produção de caminhões por falta de peças e avanço da pandemia

Scania/Divulgação

Interrupção temporária das atividades industriais foi confirmada por meio de comunicados oficiais

Pode parecer uma reprise de 2020, mas não. Scania e Volvo confirmaram nesta segunda-feira, 22 de março, a suspensão temporária da produção de caminhões no Brasil. As decisões foram tomadas em virtude do agravamento da pandemia de Covid-19 (Coronavírus) e da falta de peças na cadeia industrial.

Segundo a Scania, a paralisação das atividades na fábrica de São Bernardo do Campo (SP), acontecerá entre os dias 26 de março e 4 de abril, com retorno previsto para o dia 5. "A decisão foi tomada em virtude de uma combinação de fatores, entre eles, o apoio às autoridades para diminuir o número de pessoas circulando durante o período de antecipação dos feriados na região do ABC paulista e as dificuldades na estabilidade da cadeia de suprimento" disse em nota.

Apesar da paralisação da atividade industrial, a Scania afirmou que as atividades de Vendas de Soluções seguem em trabalho remoto e regime de plantão. O abastecimento de peças de reposição para a rede e clientes também segue regular, assim como o serviço de assistência remota e emergencial.


Já a Volvo, afirmou que “o motivo é o alto nível de instabilidade na cadeia, global e local, de abastecimento de peças, principalmente semicondutores, combinado com o agravamento da pandemia” ao justificar a redução de 70% na produção de caminhões a partir desta terça-feira, 23 de março, até o fim mês.

A medida, segundo a Volvo, impacta cerca de 2 mil empregados da produção de caminhões. “No entanto, boa parte do efetivo da fábrica seguirá em atividade, incluindo a produção de ônibus, parte da produção de caminhões, o serviço de atendimento emergencial a veículos Volvo (VOAR), bem como a distribuição de peças para as concessionárias e distribuidores da marca.”

Volvo/Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários