ANTT publica nova tabela de fretes com valores reajustados

Daniel Sousa
A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou no Diário Oficial da União (ANTT)  desta quinta-feira, 16 de julho, a Resolução nº 5.899. O documento estabelece novos valores para a Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas (PNPM-TRC), conhecida popularmente como tabela de fretes.

A publicação desta quinta vai de encontro com o que determina o Art 5º § 1º da Lei 13.703 de 8 de agosto de 2018. "A publicação dos pisos e da planilha a que se refere o caput deste artigo ocorrerá até os dias 20 de janeiro e 20 de julho de cada ano, e os valores serão válidos para o semestre em que a norma for editada".

Ausência de valores
Um detalhe que chama a atenção na nova publicação da ANTT, é a ausência de valores para determinados tipos e categorias de cargas. Ao contrário da tabela publicada em maio deste ano, a nova tabela não traz mais valores de custo por KM e de Carga e Descarga para as operações de transporte em que haja apenas a contratação de veículos automotores de carga com 2 e 3 eixos

Reajuste nos valores
A nova tabela de fretes definida pela ANTT também traz uma série de reajustes nos valores de custo por KM e de Carga e Descarga em relação a tabela publicada em maio.

- Transporte rodoviário de carga lotação: Nas operações de transporte de carga lotação os valores de deslocamento (CCD) variam de R$/KM 1,6513 a R$/KM 5,5098 dependendo do número de eixos do veículo e tipo de carga (anteriormente variavam de R$/KM 1,7157 a R$/KM 5,5549). Já os valores de carga e descarga (CC) variam de R$ 200,77 a R$ 530,44, de acordo com o número de eixos e tipo de carga (anteriormente variavam de R$ 220,10 a R$ 561,70). 

- Operações em que haja apenas a contratação do veículo automotor de cargas: Neste tipo de operação os valores de deslocamento (CCD) variam de R$/KM 2,4389 a R$/KM 4,7006 dependendo do número de eixos do veículo e tipo de carga (anteriormente variavam de R$/KM 2,8960 a R$/KM 5,8119). Já os valores de carga e descarga (CC) variam de R$ 232,29 a R$ 436,16, de acordo com o número de eixos e tipo de carga (anteriormente variavam de R$ 258,09 a R$ 450,54). 

- Transporte rodoviário de carga lotação de alto desempenho: Já nestas operações os valores de deslocamento (CCD) variam de R$/KM 1,499 a R$/KM 4,8028 dependendo do número de eixos do veículo e tipo de carga (anteriormente variavam de R$/KM 1,5044 a R$/KM 4,9823). Já os valores de carga e descarga (CC) variam de R$ 87,23 a R$ 201,62, de acordo com o número de eixos e tipo de carga (anteriormente variavam de 87,60 a 200,15). 

- Operações em que haja apenas a contratação do veículo automotor de cargas de alto desempenho: Nestas operações os valores de deslocamento (CCD) variam de R$/KM 2,2079 a R$/KM 4,2152 dependendo do número de eixos do veículo e tipo de carga (anteriormente variavam de R$/KM 2,3178 a R$/KM 4,3872). Já os valores de carga e descarga (CC) variam de R$ 101,27 a R$ 181,12, de acordo com o número de eixos e tipo de carga (anteriormente variavam de 102,97 a 177,79). 


Como calcular
A nova tabela publicada nesta quinta-feira (16), mantém a metodologia de cálculo através da aplicação do Coeficiente de Carga e Descarga (CC, em R$), do Coeficiente de Deslocamento (CCD, em R$/km) e quilometragem percorrida para o transporte contratado. Ou seja, cálculo do Piso Mínimo de Frete deve ser realizado da seguinte forma:

1- Define-se primeiramente o tipo de operação e o tipo de carga;
2- Na sequência, identifica-se quais os coeficientes de custo de deslocamento (CCD) e de carga e descarga (CC) para o número de eixos do veículo;
3- Define-se a distância a ser percorrida;
4- Por fim, aplica-se a seguinte expressão para o cálculo do Piso Mínimo de Frete em Reais por viagem (R$/viagem): PISO MINIMO DO FRETE (R$/viagem) = (DISTANCIA x CCD) + CC

EXEMPLO: 
Operação: Transporte Rodoviário de Carga Lotação
Carga: Granel Sólido
Veículo: 7 eixos
Distância: 300 km


Aplica-se a fórmula:
PISO MINIMO DO FRETE (R$/viagem) = (DISTANCIA x CCD) + CC
PISO MINIMO DO FRETE (R$/viagem) = (300 x 3,7867) + 347,13
PISO MINIMO DO FRETE (R$/viagem) = 1.136,01 347,13
PISO MINIMO DO FRETE (R$/viagem) = R$ 1.483,14

Vale lembrar que, ao contrário do que muitos imaginam, o piso mínimo de frete não é o valor final que deve ser cobrado para a realização de determinada operação de transporte. O piso mínimo de frete é o custo mínimo para realização da operação de transporte.

Segundo o Artigo 3º da Resolução nº 5.867, devem ser acrescentados ao valor do piso mínimo de frete: O lucro, as despesas de administração, tributos, taxas e valores de frete retorno para veículos impedidos pela regulamentação de trazer cargas. Já o pagamento do pedágio deve seguir obrigatoriamente a regulamentação da Lei 10.209, de 23 de março de 2001, conhecida como Lei do Vale Pedágio. Ou seja, o valor final do frete será calculado da seguinte forma:

VALOR DO FRETE: Piso mínimo + Lucro + Custos com pedágio + despesas

Em vigor
A nova tabela de fretes estabelecida pela Resolução nº 5.899 entra em vigor a partir da próxima segunda-feira  20 de julho de 2020.

Confira na íntegra a nova tabela (Resolução 5.899): CLIQUE AQUI

TEXTO: Lucas Duarte

Postar um comentário

38 Comentários

  1. Acho que deveria ter fiscalização isso sim reajustes baixando aí já não pagam o valor do piso mínimo ainda diminuem alegando ki baixou a tabela e uma vergonha essa ANTT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa Antt São uns bandidos..o transporte tem que parar de novo...vamos lutar pra isso acontecer....o diesel aumentando e eles abaxairam o frete..esse Brasil só tem corrupto..quero ver eles podem a bunda em cima de um caminhão e fazer o que nois fazemos..com esse frete ruim ... Bolsonaro deve agir e tirar esses ladrões...que estão atrapalhando o Brasil...

      Excluir
  2. Governo podre inventou uma tabela para confundir muito mais do que para explicar, mas como caminhoneiro virou mortadela de Bolsonaro vai aceitar calado

    ResponderExcluir
  3. Piso só existe no papel e nas leis mais a prática kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é verdade!!! isso é de da nojo é a classe mais humilhada e desvalorizada um sindicato de dá vergonha. Na pandemia ninguém mostrou a quantidades de carreteiro mortos e muito menos deram o apoio que nós merecíamos certo. postos PRF cercaram com cones p NÃO entrarmos... sindicato não fizeram nada p nos ajudar.muito menos se preocuparam em pelo menos fazer cumprir a maldita e ilucionária tabela que nunca sindicato muito menos antt faz cumprir! Esse Brasil está de da nojo de tanta corrupção as transportadora na máfia dos fretes bons e nós os autônomos ficando com a miséria que sobra das transportadora "isso é o que sobra, porque ela (não quer lixo)" E lixo quem fica é o autônomo e nós como temos dívidas temos que pega las temos que aceitar esse resto de lixo que sobrou das transportadoras...infelizmente é assim que está funcionando a tabela eles pagam o que querem. é nós os subordinados e se sindicato p nos defender ficamos jogados as traças sendo humilhado e joga nos pátios dessa impressas as vezes sem ter onde comer é muito menos banheiros p tomarmos um
      tomar um banho jogados igual ao um bicho # sikera Jr

      Excluir
    2. Amigo vc falou tudo essa categoria (autônomo) acabou e nem sabe....

      Excluir
  4. Cadê a paralisação ??????

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente quem manda é os empresários, e o STF que autorizou baixar o frete, aí tem os mortos de fome que carrega qualquer bosta na desculpa de que tem prestação a pagar, lamentável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia!!! Falou td irmão, estamos a mercê desses empresários fdp.

      Excluir
    2. Bom dia!!! Falou td irmão, estamos a mercê desses empresários fdp.

      Excluir
  6. Enquanto a categoria não cair na real e ser mais humilde, iremos sofrer por muitos anos

    ResponderExcluir
  7. Pra que serve se ninguém cumpri vergonha falar em tabela ainda tinha que rasgar esse papel e usar pra limpar o ..... Deles

    ResponderExcluir
  8. Eu gostaria que a tabela viesse a ser lei!!!

    ResponderExcluir
  9. Infelizmente a realidade é que nós caminhoneiro "com mt orgulho" não somos considerados como um profissional dignos, somos mal vistos até por quem bateu palmas nessa pandemia. Perdemos a oportunidade de mudar isso em 2018, outra paralisação daquela não teremos igual, lamentável! !!!!!

    ResponderExcluir
  10. Afinal carreta baú 5 eixos quanto ficou o valor do km

    ResponderExcluir
  11. Cede a união não tem cade o sindicato não tem cade o interece da categoria em se filiar a um sindicato e cobrar ação não tem enquanto isso as transportadoras e agro negócio estão super organizados então enquanto continuar essa bagunça nada muda .

    ResponderExcluir
  12. Nos estamos e jogado as traças ,por está maldita política, só olham o lados deles , SO DEUS PRA NOS TER MISERICORDIA DA CLASE.

    ResponderExcluir
  13. Vai vendo tão morrendo fome puxão o preço prá baixo i agora eu já tou parando o meu frete em 2018.era 4500 agora está 3500 graças a turma do trecho iai será que vai omentar

    ResponderExcluir
  14. Bolsonaro prometeu lutar por nossa classe, pelo jeito só está defendendo sua família e amigos para não irem pra Bangu 8 kkkkk

    ResponderExcluir
  15. Do que adianta tabela se ninguém cumpre e principalmente ninguém fiscaliza

    ResponderExcluir

  16. Sei lá quem tá errado o errado é nos mesmo acho que o errado é nos mesmo tem gente que pega um bitrem Velho faz um nove eixo aí é isso que dá de vez sobrar mas cargá faltar caminhao vai ter menas
    Carga e mais caminhão sobrando é os próprio motorista que acaba com tudo

    ResponderExcluir
  17. Não querem resolver o problema.nao estão nem ai para nós.so nós enxergam quando paramos o país ou quando o país não para por causa de nós! Só aí somos os venerados .palhaçada.

    ResponderExcluir
  18. Infelizmente somos todos palhaço dessa turma de corruptos darem risadas de nossa cara o governo Bolsonaro sempre esteve do nosso lado mas agora estamos só nos só temos a Deus para olhar por nois no momento seria o ideal era para por tempo indeterminado até resolver aí sim eu dou valor

    ResponderExcluir
  19. Caminhoneiro vamos abrir os olhos será que não vee tudo de ruim acontece e agente quem paga a conta essa pandemia que está acontecendo agente não parou , na real somos mesmo e burro de carga trabalhamos de graça vamos ser mais esperto a hora e agora vamos lutar pelos nosso direito

    ResponderExcluir
  20. Nós autônomos já era não tem o que fazer caímos nas garras deles

    ResponderExcluir
  21. Pequeno igual eu nem trocar o cargueiro consigo

    ResponderExcluir
  22. Acompanho esses sites de fretes como fretebras,truckpad, etc, não vejo nenhum valor de frete nesses sites que atenda essa norma. Gostaria de saber se existe alguma empresa que obedece. Será que os camaradas que inventam essas normas já foram pra estrada alguma vez?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lógico que já companheiro eles estão fiscalizando os caminhões deles e vê se o autonomo não mexa no lucro deles o governo não colocou a tabela de fretes e ANTT fiz alizar as empresas que não pagam a tabela cadê as multas das empresas sob tem multas nós autônomos autonomo fica na mão dos app eh sob entrar no app e ver que não tem ninguém pagando tabela não precisa nem gastar gasolina eh entrar no app e multar estes.covardes

      Excluir
  23. Tá na hora de parar tudo estamos igual marionete

    ResponderExcluir
  24. Vergonha essa tabela
    Cadê os trouxas que no começo da Pandemia falaram que era a banda
    O seu reconhecimento . Da vergonha de ser caminhoneiro

    ResponderExcluir
  25. Calma ja está em andamento uma lei sei lá o que que caminhão com mais de 5 7 anos não vai mais poder rodar aí vamos todos trabalhar de empregados para essas transportadoras amiga do stf e políticos... ☝👀 .vai acabar esse sofrimento. Quando o povo acordar e ver a poderosa arma que tem na mão (título de eleitor) os políticos vão parar fe dormir .

    ResponderExcluir
  26. Não consigo entender, diesel foi reajustado, pneus foram reajustados, refeições foram reajustadas, e o frete baixa. Infelizmente fomos enganados mais uma vez.
    Será que os valores de passagens de ônibus, as tarifas de táxi, etc. Também foram reduzidas ???
    Acreditamos no tal Ministro da Infraestrutura, e no Bolsonaro, e eles acabaram de afundar a categoria.

    ResponderExcluir
  27. Essa tabela a NTT não fiscalizar tá pior de amtis os transportes não saquei a tabela tá muito difícil trabalha

    ResponderExcluir
  28. A NTT tinha que ter um aplicativo pra nois camioneiros

    ResponderExcluir
  29. Poderíamos era parar tudo de novo agora ficar no mínimo 60 dias

    ResponderExcluir
  30. Para que reajustar outra tabela se não cumpriram nem á primeira.Olha não ficam esperando sindicato tomar posição eles não irão mesmo até agora não conseguiram fazer valer a primeira.Esse reajuste foi só um marketing...

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.