Pavimentação da BR-163/PA reduz valor do frete em 26%

Marco Santos/Agência Pará
A conclusão da pavimentação da BR-163/PA que liga as lavouras do estado do Mato Grosso ao Porto de Miritituba no Pará, já impacta diretamente no valor do frete de grãos. A inauguração oficial do trecho aconteceu na última sexta-feira, 14 de fevereiro.


De acordo com um levantamento realizado pela Associação dos Produtores de Soja e Milho do Mato Grosso (Aprosoja-MT), por meio do Movimento Pró-Logística, o transporte de grãos no estado está cerca de 26% mais barato após a conclusão das obras. Ou seja, o preço médio do frete caiu de R$ 230 para R$ 170 por tonelada transportada. Com a redução significativa, a viagem de um caminhão de sete eixos, que transporta 38 toneladas, custava cerca de R$ 8,7 mil, em 2019, para o dono da carga, passa a valer cerca de R$ 6,5 mil neste ano.

“Conclusão da BR-163 é um marco para o agro, que sonhamos por muitos anos. Com certeza todos ganharão. Nós produtores com a redução do frete, o transportador que não vai ter mais a preocupação de ficar na estrada, de parar no meio do caminho atolado. Eles vão ganhar mais porque o caminhão realmente vai poder produzir. E a sociedade como um todo também ganha. Quem anda de ônibus, moto, carro ou bicicleta vai poder ir e vir com mais qualidade. BR-163, alegria de todos e ganho para o país”, enfatizou o Presidente da Aprosoja Mato Grosso e vice-presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil), Antonio Galvan.


A primeira vista a redução no valor do frete parecer ser prejudicial ao transporte rodoviário de cargas, especialmente para os caminhoneiros autônomos. Entretanto, a conclusão da pavimentação garante um aumento no número de viagens realizadas. Segundo o Ministério da Infraestrutura, anteriormente realizavam apenas 3 viagens por mês no trecho, com duração média de 10 dias cada. Agora, o tempo de viagem foi reduzido para apenas 4 dias, possibilitando que os profissionais realizem em média 6 viagens por mês pela rodovia.

Na prática, o aumento no número de viagens tem gerado impacto positivo no faturamento dos caminhoneiros. No ano passado, um motorista ganhava cerca de R$ 26 mil por mês. Com a pavimentação da BR-163, o faturamento mensal passou para R$ 39 mil, aproximadamente ­– aumento de 50%.

“Os números comprovam que a obra já transformou a vida dos milhares de caminhoneiros que circulam todos os dias na rodovia. Estamos felizes em entregar a pavimentação dos 51km entre Moraes Almeida (PA) e Novo Progresso (PA), prometida há um ano. Sabemos que é somente o início de um ciclo que só tende a gerar mais benefícios para a região”, destacou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

LEIA: Pavimentação da BR-163 gera impactos positivos para caminhoneiros e produtores

Privatização da BR-163/PA
Os investimentos na BR-163/PA não terminam com a conclusão da pavimentação. Está previsto para 2020 o início do processo de concessão da rodovia à iniciativa privada, outra promessa feita pelo Ministério da Infraestrutura no início de 2019.

LEIA: Governo Bolsonaro asfaltará BR-163 até Miritituba e depois concederá rodovia

TEXTO: Lucas Duarte
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários