Tanqueiros declaram estado de greve em Minas Gerais

Neste domingo, 18 de agosto, os transportadores de combustíveis e de derivados de petróleo de Minas Gerais, declararam estado de greve. A medida pode paralisar as atividades de transporte nos próximos dias no estado. 

De acordo com o presidente do Sindicato dos Transportadores de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sinditanque-MG), Irani Gomes, a mobilização do transportadores de combustíveis é nacional. Segundo ele,  desde a publicação da lei 13.703/2018, que instituiu a política nacional de piso mínimo do transporte rodoviário de cargas, o frete apresentou uma defasagem de 20%. 

Gomes destacou ainda que com a lei, o frete da carga líquida a granel perigosa, ficou mais barato do que a carga geral. "Nós transportamos produtos perigosos, a carga tem que ser melhor remunerada", disse o presidente da entidade. 


Diante deste cenário, a categoria reivindica uma atualização dos valores instituídos pela tabela de fretes em vigor. "Ainda não vamos paralisar, mas se o governo não se comover e mudar nada, podemos parar a qualquer momento e provocar um desabastecimento de combustível em postos e aeroportos".

A expectativa do presidente do Sindtanque-MG é de que uma agenda com o governo federal para tratar do assunto aconteça ainda nesta segunda-feira, 19 de agosto.  "Se o governo não se manifestar, na terça-feira (20) já pode haver uma paralisação", destacou Gomes. 

Atualmente Minas Gerais é o segundo maior polo de distribuição de combustível do país, com cerca de 400 empresas transportadoras e mais de 5.000 caminhões.

TEXTO: Lucas Duarte
Com informações: O Tempo
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários