Produção de caminhões cresce 23% em julho

Mercedes-Benz/Divulgação
Mantendo o ritmo de crescimento, a produção brasileira de caminhões encerrou o mês julho com números positivos em todo os comparativos em relação ao ano anterior. 

De acordo com o balanço oficial divulgado pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) nesta semana, somente em julho de 2019 foram produzidos 10,9 mil caminhões, crescimento de 9,3% em relação ao mês anterior, junho, e aumento significativo de 23,3% em relação a julho de 2018.

Já no acumulado do ano, janeiro a julho, foram fabricados 66,3 mil caminhões, crescimento de 13,5% em comparação com o mesmo período de 2018.

A comercialização de caminhões no Brasil também apresentou um crescimento em julho. De acordo com a Anfavea, foram comercializados 8,9 mil caminhões no último mês, crescimento de 35,7% em relação a julho de 2018, quando foram comercializados 6,6 mil caminhões no país. No acumulado dos sete meses de 2019, os emplacamentos de caminhões novos totalizaram 55,7 mil unidades, alta de 44,3% em relação ao mesmo período de 2018. 


Acompanhando a tendência do mercado interno, as exportações de caminhões também voltaram a registrar crescimento em relação ao ano anterior. De acordo com a Anfavea, 1,4 mil caminhões foram enviados ao exterior em julho de 2019, crescimento de 60,1% em relação a junho de 2019, quando foram exportados 900 veículos. No comparativo com julho de 2018, quando foram exportados 1,2 mil caminhões, o crescimento chegou a 18,1%. No acumulado de 2019, janeiro a julho, (7,5 mil caminhões), as exportações de caminhões apresentam crescimento de 1,3% em relação ao mesmo período de 2018 (7,4 mil caminhões). 

“Estamos discretamente otimistas com este início do segundo semestre, período que tradicionalmente tem resultados melhores que a primeira metade do ano. Todas as sinalizações macroeconômicas indicam um cenário mais positivo, sem falar de todas as reformas estruturantes a caminho e medidas de curto prazo para injetar recursos na economia brasileira”, afirmou o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.

Confira na íntegra os números da Anfavea: CLIQUE AQUI

TEXTO: Lucas Duarte

Postar um comentário

0 Comentários