Grupo Paccar é multado em US $ 1,7 milhões pela venda de 63 caminhões DAF ao Irã

DAF/Divulgação
O Gabinete do Departamento do Tesouro de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC) do Governo dos Estados Unidos, anunciou na última terça-feira, 6 de agosto, um acordo com o Grupo Paccar, para o pagamento de uma multa de US $ 1,7 milhões, após a subsidiária europeia, DAF, vender de forma ilegal 63 caminhões ao Irã. 

Atualmente o Irã é um dos países presentes na lista de sansões econômicas impostas pelo governo norte-americano.

De acordo com o levantamento do OFAC, a marca holandesa comercializa seus veículos através  de uma rede de mais de 300 revendedores independentes. Entretanto, a violação dos Regulamentos de Transações e Sanções Iranianas (ITSR) foi cometida por três revendedores específicos, em Hamburgo (51 caminhões) e Frankfurt (dois caminhões), Alemanha, e em Sofia, Bulgária (10 caminhões).

Ainda segundo a agência federal norte-americana, a negociação de caminhões com o Irã foi avaliada em aproximadamente US $ 5,4 milhões.


O OFAC destacou ainda que o Grupo Paccar seria multado em US $ 2,7 milhões pela violação das sansões econômicas. Entretanto, o órgão levou em consideração o fato do próprio grupo divulgar as violações e a DAF, ao saber das atividades de três revendedores investigação, demitir os funcionários responsáveis. 

Para evitar novas violações, tanto o Grupo Paccar, como a DAF vem ministrando treinamentos de conformidade pessoal e anual para a sede e equipes auxiliares, desde 2015. Além disso, a marca holandesa enviou cartas certificadas a seus revendedores, lembrando-os da obrigação de cumprir as sanções comerciais impostas pelos Estados Unidos e outros países. 

Ao final da decisão, o OFAC destacou a colaboração do Grupo Paccar e da própria DAF nas investigações, acrescentando que "as aparentes violações constituem um caso não notório". A agência destacou ainda que caso demonstra que as subsidiárias estrangeiras e suas corporações americanas devem cumprir com os Regulamentos de Transações e Sanções do governo norte-americano. 

TEXTO: Lucas Duarte
Com informações: Yahoo Finance
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários