Líder dos caminhoneiros 2018 se pronuncia sobre possibilidade de nova paralisação

Líder dos caminhoneiros durante a paralisação nacional ocorrida em maio de 2018, Wallace Landin, popularmente conhecido como "Chorão", se pronunciou neste domingo, 24 de março, sobre a possibilidade de uma nova greve no setor de transportes, marcada para o próximo sábado, 30 de março. 

LEIA: Caminhoneiros se mobilizam para nova paralisação

Em vídeo publicado nas redes sociais, Landin fez um balanço do que vêm sendo conquistado pela categoria, especialmente pelos caminhoneiros autônomos desde a paralisação do ano passado. Na avaliação o líder destacou que o piso mínimo de frete, a isenção de pedágio para o eixo suspenso, 30% dos fretes da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) destinados aos caminhoneiros autônomos e a aprovação do Marco Regulatório do Transporte do Câmara dos Deputados estão entre reivindicações alcançadas nos últimos meses. 
A respeito da paralisação que vêm sendo divulgada nas redes sociais e aplicativos de trocas de mensagens, "Chorão" se posicionou de forma contrária a ação e a repercussão que vêm sendo dada ao fato e destacou o diálogo que o Governo Federal tem estabelecido com os caminhoneiros. 
Segundo Landin, o Ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, recebeu representantes do setor de transporte recentemente e acolheu novas reivindicações. "Estive com o Ministro Onix. Fui la conversar com ele e a primeira coisa que ele falou foi que o Presidente pediu para perguntar a vocês o que é preciso para resolver a situação", destacou. Na ocasião foi solicitada a fiscalização imediata do piso mínimo de frete, a criação de um mecanismo para controle do preço do óleo diesel, a fiscalização da jornada de trabalho e a construção de pontos de parada.  
Ainda segundo Landin, ficou acertado durante a reunião que o Governo Federal fará um estudo sobre as novas reivindicações e que nos próximos dias o Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (PSL) irá se pronunciar em favor dos caminhoneiros.
Em relação ao piso mínimo de frete, Landin confirmou que a fiscalização do cumprimento começou a ser feita pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), como por exemplo através da Fiscalização nas Dependências de Empresas (FDE), mecanismo de inspeção técnica realizada dentro das próprias transportadoras. Landin destacou ainda o início da fiscalização eletrônica através de 55 pontos do Canal Verde Brasil.
Ao final do vídeo, "Chorão" destacou que no momento é necessário um pouco de paciência por parte da categoria, uma vez "as coisas estão sendo feitas, estão acontecendo" e que o novo governo assumiu à apenas três meses. Além disso, é necessário cautela para que os caminhoneiros não sejam utilizados como "massa de manobra" para reivindicações de pautas referentes a outras categorias, sindicatos e partidos políticos. 
"Nós estamos confiando no Governo Bolsonaro. A Casa Civil está aberta ao diálogo... O Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas e seu adjunto, Marcelo Sampaio, estão prontos para nos ouvir", destacou Landin. "Nós não estamos fazendo parte deste movimento no dia 30", concluiu. 

Confira na íntegra o vídeo divulgado nas redes sociais
TEXTO: Lucas Duarte
Caminhões e Carretas  

Postar um comentário

4 Comentários

  1. essa cara e lider de p... nenhuma os trouxas que acreditem so que prejuducar a classe

    ResponderExcluir
  2. Além de caminhoneiros somos cidadãos
    Temo haver sim com a reforma da previdência e a reforma trabalhista.
    Pois somos trabalhadores .
    Nossos direitos também está em jogo.
    E temos haver sim com o STF .suas decisões afetam todo o povo.
    CHORAO. com todo respeito vc perdeu a oportunidade de ficar calado.

    ResponderExcluir
  3. Com todo respeito eu sou caminhoneiro e digo a mim vc não representa nada.O seu ponto e muito mais político que a favor da nossa classe, onde está as fiscalizações? Nem mesmo na sua cucida atual não tem fiscalização, o pior frete está aí se realmente vc está a favor do caminhomeica que está padecendo por falta de condições financeiras, porque vc que mora aí em catalão não exige fiscalização pra mostrar seu interesse na categoria. Faca meu favor não defendo polícia nem um nem direita nem esquerda não e porque votei no Bolsonaro que tenho que ficar de braços cruzados o tempo tá passando e nada se tem de reposta, ai tem hum jogo os dois lados estão querendo se aproveita da situação a esquerda esperando uma possivel paralisação pra entrar tentar derrubar o governo e a direita falando que é golpe pra ir empurrando com a barriga e a velha política continua e nos afundando o barco cada vez mais. Eu que sou caminhoneiro ando de sul a norte quase todo Brasil conversou com muitos colegas e na maioria pensa da forma que me expressei por isso digo.
    Chorão não me representa...

    ResponderExcluir
  4. É isso a i somos todos contra essa reforma

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.