Ford anuncia fim da produção e comercialização de caminhões no Brasil e na América Latina

A Ford Motor Company anunciou nesta terça-feira (19) o fim da produção e comercialização de caminhões no Brasil e na América Latina. A decisão faz parte parte da ampla reestruturação do negócio global da montadora de origem norte-americana.

De acordo com o comunicado oficial da montadora, o encerramento das atividades na fábrica de São Bernardo do Campo, São Paulo, acontecerá de forma gradativa ao longo de 2019, encerrando assim a comercialização das linhas Cargo, F-4000 e F-350 assim que terminarem os estoques. 

“A Ford está comprometida com a América do Sul por meio da construção de um negócio rentável e sustentável, fortalecendo a oferta de produtos, criando experiências positivas para nossos consumidores e atuando com um modelo de negócios mais ágil, compacto e eficiente”, disse Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul.

De acordo com a montadora, a decisão de deixar o mercado de caminhões foi tomada após vários meses de busca por alternativas, que incluíram a possibilidade de parcerias e venda da operação. A manutenção do negócio teria exigido um volume expressivo de investimentos para atender às necessidades do mercado e aos crescentes custos com itens regulatórios sem, no entanto, apresentar um caminho viável para um negócio lucrativo e sustentável.


“Sabemos que essa decisão terá um impacto significativo sobre os nossos funcionários de São Bernardo do Campo e, por isso, trabalharemos com todos os nossos parceiros nos próximos passos”, disse Watters. “Atuando em conjunto com concessionários e fornecedores, a Ford manterá o apoio integral aos consumidores no que se refere a garantias, peças e assistência técnica”, destacou o executivo.

Ao final do comunicado a Ford destacou ainda que a recente decisão está aliada a outras iniciativas recentes que fazem parte da reestruturação em andamento na Ford América do Sul, como por exemplo, a redução em mais de 20% dos custos referentes ao quadro de funcionários e à estrutura administrativa em toda a região, o fortalecimento da linha de produtos, com ênfase em SUVs e picapes e a expansão das parcerias globais, como a recente aliança com a Volkswagen para desenvolver picapes de médio porte.

O anúncio desta terça-feira além de confirmar o fim da consagrada linha Cargo, coloca um ponto final nas expectativas da vinda do novo extrapesado da marca, o F-MAX, apresentado ao mercado europeu no fim do ano passado.

TEXTO: Lucas Duarte

Postar um comentário

4 Comentários

  1. e mais um capitulo triste na vida do mundo dos caminhoes

    ResponderExcluir
  2. O primeiro caminhão no Brasil sair assim que pena...

    ResponderExcluir
  3. E pra quem temnum cargo,como eu, haverá uma desvalorização significativa do bem. Triste

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.