Entidade confirma paralisação de caminhoneiros na Dutra na próxima segunda-feira

O Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga do Sul Fluminense (Sinditac) ao Jornal A Voz da Cidade, a realização de uma paralisação geral do transporte rodoviário de cargas na próxima segunda-feira (21).
Segundo as informações disponibilizadas pela própria entidade através de um comunicado oficial, o ato está marcado para a madrugada de segunda-feira (21), em dois pontos opostos na Rodovia Presidente Dutra (BR-116), próximo as regiões de Cotiara e na Bocaininha. Durante os protestos haverá bloqueios da circulação de caminhões. Apenas veículos de passeio e emergência, ônibus e caminhões com carva viva poderão seguir viagem. 
De acordo com o Presidente da entidade, Francisco Wilde, as frequentes e consecutivas altas nos preços dos combustíveis que tem aumentando de forma significativa os custos dos transportes, é um dos principais motivos para a paralisação. "No último dia 12, em reunião foi decidido por unanimidade à paralisação. Pedimos também, a retirada do PIS e Cofins do valor total dos combustíveis, além da multa de R$ 5 mil da Agência Nacional do Transporte Terrestre (ANTT), que alega evasão de balança, quando ocorre na verdade, uma desorganização do órgão”, destaca o presidente. 
Dentre as outras reivindicações do Sindicato destaca-se, 90% do frete do CTE da Transportadora para o autônomo, tendo em vista o Projeto de Lei 528/2016; Redução do preço dos combustíveis em geral em 50% em PIS/Cofins; Proibir a cobrança do pedágio do eixo suspenso em todas as rodovias (Estadual e Federal); Fim das restrições da ponte Rio-Niterói e serra de Petrópolis, pois a passagem pelo Arco Metropolitano e Magé aumenta o custo e o risco do transporte pela falta de segurança do Estado; Fim da multa de evasão de balança no valor de R$ 5 mil da ANTT; Combate à corrupção na balança; Que a ANTT cumpra o seu papel de reguladora nos meios de transporte.
Por fim o Presidente da entidade relevou ainda que a única forma de não haver tal paralisação é o governo acatar as reivindicações e colocá-las em prática. “Antes eram manifestações isoladas, sem resposta do governo. Hoje, com organização e a assinatura do sindicato a Casa Civil já chamou comissões de sindicatos para conversar”, analisa.

Confira a nota do Sinditac: 
Preço do óleo diesel bate recorde 
Alterações diárias no preço do óleo diesel se tornaram comuns após a Petrobras aprovar uma nova política de preços. A política de preços adotada pela empresa tem como objetivo aumentar a frequência de ajustes nos preços, garantindo assim maior competitividade no mercado nacional frente as importações de combustíveis.
Somente na última semana o preço do combustível nas refinarias acumulou alta de R$ 0,13. 

Outros protestos na Dutra
No primeiro domingo (6) deste mês, a Rodovia Presidente Dutra chegou a ser bloqueada por caminhoneiros no 
quilômetro 275, em Barra Mansa, Sul do Rio de Janeiro. Durante o ato, o grupo protestou contra as frequentes altas nos preços dos combustíveis, especialmente no preço do óleo diesel.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário