Caminhoneiros iniciam protestos no Sul do Brasil

Assim como em diversos estados brasileiros, caminhoneiros iniciaram entre a noite de domingo (20) e as primeiras horas desta segunda-feira (21) uma grande paralisação nos na Região Sul do Brasil.  O protesto inicialmente convocado pela Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), ganhou força em todo o país após outras entidades confirmarem apoio e adesão.


De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Rodoviária Estadual e concessionárias que administram rodovias na região, os três estados já registram bloqueios parciais ou algum tipo de manifestação por parte de caminhoneiros. A paralisação tem como principal protestar contra os consecutivos e diários aumentos nos preços dos combustíveis praticados pela Petrobras, principalmente sobre o óleo diesel. 
Confira abaixo os detalhes das paralisações em três estado da Região Nordeste: 

Paraná: 
De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), seis pontos de bloqueio estão sendo registrados em três rodovias federais que cortam o estado do Paraná: No km 67 da BR-116, próximo ao município de Quatro Barras, na Região de Curitiba, no KM 6 da BR-277, em Paranaguá. 
Já na BR-376 o protesto de caminhoneiros é registrado no KM 502, em Ponta Grossa e no KM 257, próximo a Califórnia. A PRF registra ainda protestos na BR-153, no KM 43, em Santo Antônio da Platina e no KM 112, no município de Ibaiti.
No norte do estado, na PR-090, na entrada para Assaí, caminhoneiros estão proibidos de passar pela rodovia.  
A corporação destaca ainda que o bloqueio é parcial. Apenas caminhões estão sendo impedidos de seguir viagem e ocupam o acostamento e uma faixa de cada rodovia. O trânsito segue liberado para veículos de passeio, ônibus e veículos de emergência em uma faixa.
Vale lembrar que os protestos no Estado do Paraná acontecem mesmo após uma liminar espedida pela Justiça Federal, após um pedido da própria PRF a Advocacia Geral da União (AGU).

LEIA: 
Justiça proíbe protestos de caminhoneiros no Paraná 
Rio Grande do Sul:
Já no Rio Grande do Sul, um dos estados com maior adesão aos protestos de 2015, caminhoneiros também iniciaram manifestações nas primeiras horas do dia. 
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), estão sendo registradas concentrações de caminhoneiros, mas sem pontos de retenção nas rodovias federais. Motoristas são abordados, mas veículos de passeio têm a passagem liberada.
No KM 33 BR-101, em Três Cachoeiras, no Litoral Norte, houve queima de pneus ainda durante a madrugada desta segunda. Já no KM 22  caminhoneiros seguem concentrados em um posto de combustíveis. Já no KM 401 da BR-116, em Camaquã, há registro da concentração de caminhoneiros, mas sem bloqueios. 
Protestos também ocorreram em São Sepé, na BR-392, e em Júlio de Castilhos, na BR-158. No entanto, em nenhum dos casos houve impacto no tráfego.
Já nas rodovias estaduais, o Comando Rodoviário da Brigada Militar registra protestos na RS-040, entre o pedágio de Viamão e o posto de combustíveis Figueiras. Já em São Sebastião do Caí, no KM 16 da RS-112 também há registro de protestos seguidos de protestos. 

Santa Catarina: 
Assim como nos demais estados, caminhoneiros também protestam em Santa Catarina. De acordo com as primeiras informações, os protestos acontecem na SC-437 em frente às Malhas Ferju, embaixo de um viaduto por onde passa o fluxo da BR-101.
Em Navegantes, o Sindicato de Transportadores Autônomos de Cargas de Navegantes (Sinditac) emitiu uma nota sobre a paralisação, cujo ponto de encontro será no pátio posto Santa Teresa, no Km 11 da BR-470.
Já em Maravilha, no Oeste, Mauricio Vendrame, diretor da Cooperativa Catarinense de Transporte de Cargas (Coocatrans), afirma que os 500 caminhões da empresa, que transportam grãos para seis estados, não vão pegar a estrada nesta segunda. 

Saiba tudo sobre a greve de caminhoneiros: CLIQUE AQUI

TEXTO: Lucas Duarte
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário