Comissão Europeia multa Scania em € 800 milhões por formação de cartel

A comissão de concorrência da União Europeia anunciou nesta quarta-feira (26) a aplicação de uma multa de € 880 milhões à montadora sueca de caminhões Scania, pelo crime de formação de cartel, que resultou na fixação dos preços dos veículos e atrasos na introdução de novas tecnologias para reduzir emissões durante 14 anos. 
As investigações apontaram que a DAF, Daimler, Iveco, MAN, Scania e Volvo-Renault faziam parte do cartel que atuou de 1997 a 2011. Segundo informações, os fabricantes se reuniam frequentemente para discutir e gerir as ações do cartel, muitas vezes durante feiras e outros eventos do setor, além de ligações telefônicas e trocas de Email's entre os próprios envolvidos. 
Em julho do ano passado, as primeiras multas foram aplicadas a quatro fabricantes que participaram do cartel. A Daimler recebeu a maior multa, cerca de € 1 bilhão, seguida pela DAF com pena de € 753 milhões, Volvo no valor de € 670 milhões e Iveco em torno de € 500 milhões. Totalizando € 3,81 bilhões em punição. 
Com a conclusão das investigações a multa aplicada à Scania se torna a segunda mais elevada dentre as já aplicadas, ampliando assim o valor total para  3,73 bilhões.
Já a MAN, subsidiária do Grupo Volkswagen não foi multada, uma vez que revelou à União Europeia a existência do cartel e das práticas adotadas durante os 14 anos de operação do esquema, evitando assim uma multa de € 1,2 bilhões.
Em nota a Scania negou um acordo com outras montadoras e anunciou a intenção de recorrer contra a decisão. “Estudaremos cuidadosamente os documentos, mas se não aparecer nenhuma informação nova (importante) (…), planejamos recorrer”, afirmou a empresa sueca.


TEXTO: Lucas Duarte

 Receba por Email

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário