Série especial em homenagem a Scania 113H terá duas versões

A Scania apresentou na tarde desse sábado (11) um vídeo trazendo todos os detalhes da série especial que homenageará uma lenda das estradas brasileiras, o Scania 113H, que foi produzido e comercializado entre os anos de 1991 e 1998. O lançamento da série especial faz parte das comemorações de 60 anos de atuação da marca no Brasil. 
O vídeo divulgado hoje (11) promove o encontro das duas gerações, a legítima Scania 113H e o Scania R440 Streamline, um dos escolhidos para fazer parte dessa homenagem. Segundo a montadora a linha Streamline traz para o mercado uma evolução de todos os conceitos de inovação, qualidade, segurança, tecnologia e conforto ao motorista presentes na série 3. 
A série especial 113H chegará as estradas em duas versões, o clássico e o clássico estilo. Além de contar com todos os acessórios e componentes da linha Streamline, a versão clássico estilo contará com rodas de alumínio, painel color plus, bancos e volantes de couro. Já as duas versões contarão com faróis tipo xenon, calota dianteira, espelho angular do lado do motorista e passageiro e capa do cubo de roda em alumínio com grifo. Completando as duas versões está a pintura azul celeste em toda a cabine incluindo a grande frontal, acompanhada das icônicas faixas rosa, lilás e roxa.
Segundo a Scania, a série especial chega ao mercado para confirmar o 113H como a lenda das estradas brasileiras e entrar para a história mais uma vez, além de homenagear todos os fãs e apaixonados pelo modelo, que o consideram como um legítimo caminhão. 

Confira o vídeo divulgado pela Scania:

TEXTO: Lucas Duarte
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

4 comentários:

  1. Pra fechar com chave de ouro. Uma nova serie. Carga pesada com Pedro e Bino nesse novo Scania seria bom de mais

    ResponderExcluir
  2. SÓ FALTA FAZER NESTE FRONTAL A GABINE ESTENSIVA A QUAL EU TO PROGETANDO E JÁ TO FAZENDO A PATENTE,PORQUE TODAS AS MONTADORAS VÃO TER QUE COMPRAR A MINHA IDÉIA.

    ResponderExcluir
  3. Se algum empresário tiver boa vontade e bom gosto e prezar por mais segurança nas estradas, um dia comprará ações dessas montadoras instaladas no Brasil e também os direitos de continuar a fabricar veículos que essas européias abandonaram só por causa de um pequeno capô na frente (pelo menos por encomenda). Não raciocinam que seria isso um fator determinante para evitar muitas mortes de motoristas neste trânsito violento, se não fosse assim eu não teria ouvido falar que muitos motoristas que colidem com um Ford Cargo da vida NÃO sobreviveram para contar a história. E mais: descobri quando li um folder que a Volvo lançou em 2006 quando vendia o NH que a célula de sobrevivência TAMBÉM se aplicava e pode ser aplicada na cabine com capô. E que nem venha aqui neguinho querendo trovar pra mim sobre Lei da Balança e comprimento que se veículo com capô fosse totalmente proibido então todos os proprietários das 113H, NH12, L-1620, etc, teriam que tirar seus caminhões de circulação. O que vemos hoje é o resultado da ganância de frotistas que não querem saber da segurança dos motoristas. Se Deus quiser e quando eu puder, vou fazer a diferença nesse Brasil.

    ResponderExcluir