Facchini

Randon New R

IVECO retoma segundo turno de produção na fábrica de Sete Lagoas (MG)

Caminhões IVECO S-Way sendo produzidos na fábrica de Sete Lagoas (MG)
IVECO/Divulgação

Marca projeta um crescimento de 35% na produção; segundo turno se dedica a fabricação de caminhões IVECO Tector e S-Way, além de chassis de ônibus

Google News
Com o objetivo de fechar 2024 com um incremento de 35% na produção de veículos comerciais e de passageiros, além de atender com precisão as demandas dos segmentos de caminhões, ônibus, defesa e motores, o maior Complexo Industrial do Iveco Group (EXM: IVG) no mundo, localizado em Sete Lagoas (MG), encerrou o mês de janeiro com força total. Prova disso é a retomada do segundo turno de produção das  linhas de Médios e Pesados, onde são fabricados os caminhões das gamas Tector e S-Way e os chassis de ônibus que atenderão o Programa Caminho da Escola, do FNDE, com o total de 7.100 unidades para a marca. 


Iniciamos as atividades em Sete Lagoas em um ano que promete ser de crescimento nos segmentos em que a IVECO e a IVECO BUS atuam. Nossa expectativa é que as vendas no mercado interno cresçam cerca de 14% para veículos Pesados, que inclui Caminhões e Ônibus. Estamos comprometidos e preparados para fortalecer ainda mais nossa posição no setor de transportes com um planejamento sólido”, afirma Marcio Querichelli, presidente da IVECO para a América Latina. 

Ainda segundo Querichelli, a estratégia da marca também inclui o início da comercialização do portfólio verde, com veículos movidos a gás natural, biometano e eletricidade (S-Way NG e a eDaily); a ampliação da disponibilidade do sistema de conectividade IVECO ON, que atualmente já conta com cerca de 1.100 veículos conectados da linha S-Way e estará em breve disponível na linha Daily; e a expansão dos serviços, do pós-venda e da capilaridade da rede de atendimento, com a inauguração de centros de atendimento especializados, como o Daily Center e espaços dedicados para atender veículos elétricos. 


Inovação e tecnologia de ponta
Em busca da excelência, a inovação e a tecnologia fazem parte dos pilares do Iveco Group. Prova disso é a instalação de novos robôs de pintura e de uma máquina de corte automático de tubulações, entre outras modificações no layout das linhas de montagem de veículos comerciais e de passageiros para reforçar ainda mais a qualidade e a segurança de todo o processo produtivo. 

Na planta da IDV, a tecnologia também é destaque nos produtos fabricados pela marca. A produção do Guarani 6x6 continua para atender as demandas do Exército Brasileiro (EB) e para as exportações. Em breve, a marca tem previsão de iniciar a produção do LMV-BR 2 4x4, também para o EB. Já o Centauro 8x8, produto que tem previsão de produção da plataforma veicular em Sete Lagoas, está em fase de avaliação e testes com os militares brasileiros. 

A produção dessas viaturas blindadas, somada ao desenvolvimento das novas versões do Guarani 6x6, que estão previstas para iniciar neste ano, reforça a importância da marca para a Base Industrial de Defesa nacional e consolida a planta da IDV como a principal do segmento de defesa na América Latina”, diz Humberto Spinetti, presidente da IDV para a América Latina.


Já na FPT Industrial, a inovação está presente em ações implementadas na fábrica que incluem a HUB, sala que facilita e integra projetos de diferentes áreas; o sequenciamento digital de kits de peças, utilizados na montagem dos motores; e a automação de processos visando a garantia da qualidade do produto. A marca também prevê aumento na produção da unidade de motores em Sete Lagoas, ampliando o fornecimento de motores da Família NEF para os segmentos agrícola e de construção. 

Como marca voltada a todos os mercados e segmentos, a FPT Industrial segue expandindo o fornecimento de motores a novos clientes e aplicações. Em 2024 teremos novidades nos segmentos agrícola, de construção e geração de energia, além da recém-chegada linha Euro 6. O ecossistema completo de biometano e os motores a gás natural comprovam ainda o nosso potencial de participação em combustíveis alternativos", destaca Marco Rangel, presidente da FPT Industrial para a América Latina. 



NOTÍCIA ANTERIOR PRÓXIMA NOTÍCIA