Facchini

Randon New R

2023 chega ao fim com mais de 151 mil implementos rodoviários vendidos no Brasil

Três rodotrens basculantes Facchini lado a lado
Facchini/Divulgação

Agronegócio, construção civil e mercado de locação foram os principais impulsionadores do mercado; implementos com 4º eixo se destacaram no segmento pesado

Google News
Diretamente impulsionado pelo agronegócio, construção civil e mercado de locação, além da crescente demanda por semirreboques com 4º eixo, a indústria brasileira de implementos rodoviários encerrou o ano de 2023 com um volume significativo de vendas e próximo ao resultado obtido no ano anterior. Os números são confirmados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (ANFIR). 


Segundo o balanço oficial da entidade, 151.041 implementos rodoviários foram vendidos em todo o Brasil de janeiro a dezembro de 2023, o que indica uma pequena retração de 2,39% em relação ao acumulado de 2022, quando 154.744 exemplares foram comercializados. 

Tivemos um ano rentável onde mesmo comercializando menos produtos isso não afetou a capacidade do setor logístico de transportar carga”, afirma José Carlos Spricigo, presidente da ANFIR.

Considerando cada segmento separadamente, ao longo de 2023, foram vendidos 90.322 reboques e semirreboques em todo o Brasil, alta de 8,63% em relação ao total comercializando no anterior. Entretanto, de janeiro a dezembro, foram comercializados 60.719 carrocerias sobre chassi, queda de 15,20% em relação ao volume comercializado em 2022. 

Exportações
As exportações de implementos rodoviários também cresceram no Brasil em 2023. De acordo com a ANFIR, a indústria brasileira enviou para o mercado externo 5.402 implementos rodoviários, crescimento de 8,13% em relação ao volume exportado no ano de 2022.


Expectativas para 2024
O ano de 2024 será marcado por mais uma edição da FENATRAN, a maior feira de logística da América Latina e principal polo de reunião de todo o setor de transporte de carga. “Tradicionalmente é um evento impulsionador de vendas para o nosso setor e com isso podemos dizer que nossa expectativa para o ano de 2024 é boa”, estima o presidente da ANFIR.

Além da Fenatran, outro aspecto importante que poderá influenciar o desempenho do setor produtor de implementos rodoviários são os investimentos em obras anunciados no PAC-Programa de Aceleração do Crescimento. O PAC deverá ser responsável por investimentos da ordem de R$ 1,7 trilhão em todos os estados brasileiros.

Para o presidente da ANFIR a política gradual de redução de juros é sinal claro em favor do acesso ao crédito para aquisição de equipamentos. “É de grande importância também que a redução da taxa Selic não siga dissociada de ações que levem a redução da inadimplência e do endividamento das empresas, como também a uma gestão mais preocupada com os gastos públicos”, conclui.



NOTÍCIA ANTERIOR PRÓXIMA NOTÍCIA