Facchini

Randon New R

Governo Lula retoma cobrança de R$ 0,35 de impostos sobre o óleo diesel

Mão segurando bico de bomba de diesel em frente a caminhão vermelho
Bing AI

PIS/Cofins voltaram a ser cobrados sobre cada litro do óleo diesel vendido nas bombas de todo o país no dia 1º de janeiro de 2024; impostos visam conter rombo nas contas públicas

Google News
Agora é oficial, já sai do bolso de caminhoneiros, transportadores e demais proprietários de veículos a diesel, parte do valor necessário para o governo do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), cobrir os rombos nas contas públicas. Trata-se da retomada da cobrança de impostos federais sobre o combustível

Desde a última segunda-feira, 1º de janeiro de 2024, cada litro de óleo diesel vendido nas bombas de todo o Brasil está R$ 0,35 mais caro, devido a incidência de PIS/Cofins (Programa de Integração Social e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social). A cobrança do imposto estava zerada desde 2021. 


A retomada dos impostos praticamente anula a última redução de preços colocada em prática pela Petrobras no dia 27 de dezembro. Mas para o Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, a reoneração do combustível não deverá acarretar aumentos no preço do combustível nas bombas. 

A partir de 1º de janeiro, tem a reoneração do diesel. E essa reoneração vai ser feita, estou confirmando que ela será feita. Mas o impacto da reoneração é de pouco mais de R$ 0,30, e o impacto da redução do preço já anunciado pela Petrobras no mês de dezembro é mais de 50%”, declarou Haddad. “Se você comparar o preço do diesel com 1º de dezembro de 2023, você tem uma queda do preço da Petrobras mesmo com a reoneração”, complementou.



NOTÍCIA ANTERIOR PRÓXIMA NOTÍCIA