Facchini

Randon New R

Volta de impostos federais sobre o diesel anulará redução de preço da Petrobras

Bico de bomba de óleo diesel vermelha pingando e com caminhão no fundo
Bing AI

R$ 0,35 de PIS/Cofins voltarão a ser cobrados sobre cada litro do óleo diesel vendido nas bombas de todo o país a partir do dia 1º de janeiro de 2024

Google News
Tudo que é bom dura pouco. A mais recente redução R$ 0,30 no preço do litro do óleo diesel, colocada em prática pela Petrobras na última quarta-feira (27), mal chegou às bombas de todo o país e já tem data para ser praticamente anulada. A partir de 1º de janeiro de 2024, o Governo Federal retomará a cobrança de impostos federais sobre o combustível. A informação foi confirmada pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad.



Com a decisão da pasta, a partir da próxima segunda-feira, haverá uma incidência de R$ 0,35 no preço do litro do óleo diesel vendido nas bombas de todo o país, referente à PIS/Cofins (Programa de Integração Social e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social). Para o ministro, a retomada da cobrança de impostos sobre o combustível não deverá acarretar uma alta expressiva de preços. 

A partir de 1º de janeiro, tem a reoneração do diesel. E essa reoneração vai ser feita, estou confirmando que ela será feita. Mas o impacto da reoneração é de pouco mais de R$ 0,30, e o impacto da redução do preço já anunciado pela Petrobras no mês de dezembro é mais de 50%”, declarou Haddad. “Se você comparar o preço do diesel com 1º de dezembro de 2023, você tem uma queda do preço da Petrobras mesmo com a reoneração”, complementou.


A retomada da cobrança de impostos federais sobre o óleo diesel uma das soluções encontradas pelo Governo Lula para tentar cobrir o rombo nas contas públicas gerado ao longo de 2023. A medida também visa cumprir com a meta fiscal traçada para o próximo ano.



NOTÍCIA ANTERIOR PRÓXIMA NOTÍCIA