Comgás investe na conversão de caminhão movido a diesel para GNV

Comgás/Divulgação

Destinado as operações de distribuição na capital paulista, Ford Cargo passou por um processo completo de substituição da motorização,  mantendo mesma potência e torque

Google News
Alinhada com a crescente busca por mais sustentabilidade nas operações de transporte e distribuição, a Comgás maior distribuidora de gás natural encanado do Brasil, investiu na conversão de um caminhão movido a diesel para gás natural veicular (GNV). O procedimento realizado pela Tupy MWM, incluiu a total substituição do motor. Agora o veículo de carga atuará na cidade de São Paulo (SP).

"Buscamos continuamente ofertar aos parceiros soluções completas e conectadas à descarbonização nos segmentos rural e urbano. A parceria com a Comgás é um grande orgulho para a Tupy MWM e um importante marco. Essa alternativa tem múltiplos benefícios, pois além da redução da emissão de CO2, garante aos clientes alta qualidade e produtividade aos seus negócios nos mais variados segmentos em que atuam. Estamos certos do sucesso desta parceria e do seu impacto positivo para o segmento de transportes no Brasil”, destaca o presidente & CEO da MWM, José Eduardo Luzzi.


Segundo a empresa, a conversão do diesel para o GNV é capaz de proporcionar uma redução de 20% a 25% na emissão de CO² (dióxido de carbono). Já a geração de poluentes locais e material particulado pode ser reduzida significativamente em até 90%. Visualmente, outro diferencial está na eliminação da "fumaça preta". 

Além da pegada sustentável, os caminhões equipados com motor movido a GNV também se destacam pelo custo operacional reduzido, quando comparado aos tradicionais modelos a diesel. “O gás oferece muitos benefícios, como: 10 a 15% de redução do custo por quilômetro rodado em relação ao diesel; fácil manutenção, pois 85% dos componentes são similares aos usados nos motores convencionais; abastecimento rápido; e ruído 20% menor do que a motorização a diesel”, fala Guilherme Santana Freitas, head de GNV da Comgás.


De acordo com a empresa, a substituição do motor a Diesel por um motor 100% a gás atende uma demanda do mercado que ainda não tinha solução para caminhões de médio porte. O veículo foi entregue com motor novo, mantendo mesma potência e torque, todo sistema de gás instalado e documentação regularizada para operar com GNV.

Visando impulsionar o uso do gás em caminhões e ônibus, a Comgás realiza estudos logísticos com indústrias, transportadoras e viações, para viabilizar rotas, retorno financeiro e proporcionar operações sustentáveis, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa pela substituição do diesel. “O uso do GNV em caminhões é uma excelente alternativa para reduzir emissões, pois tem infraestrutura de abastecimento e ainda pode gerar economia no custo do km rodado”, ressalta Guilherme Santana Freitas.


Postar um comentário

0 Comentários