Scania amplia desenvolvimento de caminhões autônomos para a mineração

Scania/Divulgação

Montadora sueca estabeleceu uma nova parceria de longo prazo a mineradora Rio Tinto; caminhões autônomos se mostram menos poluentes, mais seguros e eficientes

Google News
A Scania confirmou recentemente mais um importante passo para ampliar o desenvolvimento de caminhões autônomos voltados para aplicações off-road, especialmente no segmento de mineração. A montadora sueca estabeleceu um novo acordo de longo com a mineradora australiana, Rio Tinto, para acelerar o desenvolvimento e utilização da tecnologia. 

O novo acordo acontece logo após ambas as empresas registrarem resultados extremamente positivos com os primeiros caminhões autônomos com capacidade para até 40 toneladas. Os exemplares entraram em operação no mês de abril, em uma mina localizada na região de Pilbara, na Austrália Ocidental. 


A Rio Tinto está entusiasmada em fazer parceria com a Scania para desenvolver uma solução de mineração que criará opções em nosso portfólio diversificado. Colaboração e parceria são a chave para reinventar a mineração no futuro”, disse Santi Pal, diretor administrativo técnico do Grupo Rio Tinto.

Com sua dedicação em alcançar operações mais limpas e com maior eficiência energética, a Rio Tinto é a parceira ideal e o primeiro cliente da Scania, pois buscamos colocar a mineração em um caminho para emissões líquidas zero. Este é um passo importante em direção aos objetivos de uma solução de mineração autônoma sustentável e se baseia em nossa já frutífera colaboração de longo prazo”, destacou Peter Hafmar, vice-presidente e chefe de soluções autônomas da Scania.


Quando comparados com os tradicionais caminhões tripulados, os exemplares autônomos são considerados uma importante e eficiente alternativa para reduzir as emissões de poluentes, ampliar a produtividade e ainda otimizar a segurança, além de reduzir de forma considerável os custos.

Nosso plano de ação climática inclui a eliminação gradual da compra de novos caminhões de transporte a diesel até 2030, e a parceria com líderes da indústria, como a Scania, em vários campos, é um passo importante para alcançar isso. Além dos potenciais benefícios da descarbonização, esta parceria oferece um caminho para possíveis melhorias de produtividade”, completa Santi Pal.

Scania/Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários