Como reduzir o número de acidentes nas rodovias?

PRF/Divulgação

Caminhões são os principais envolvidos em acidentes nas estradas e a falha humana é a principal causa dos sinistros; Buonny dá 14 dicas para aumentar a segurança de motoristas

Google News
Acidentes nas rodovias estão entre as principais preocupações para embarcadores, transportadores e seguradoras. O Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking de países com maior índice de acidentes de trânsito, segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA/2020).

Em 2021, de acordo com o Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (Renaest), da Secretaria Nacional de Trânsito, pasta do Ministério da Infraestrutura, somente no primeiro semestre de 2022, foram mais de 153 mil acidentes no País.

Portanto, aumentar a segurança nas operações de transporte e tornar as viagens mais seguras, preservando vidas, reduzindo avarias às cargas e garantindo entregas no prazo é um dos grandes desafios do setor de transporte.


Caminhões e acidentes
Os caminhões não são os principais envolvidos em acidentes nas rodovias federais, mas as ocorrências costumam ter gravidade em função do tamanho e do peso dos veículos, conforme destaca Eliel Fernandes, CEO da Buonny, maior gerenciadora de riscos em transportes e logística do Brasil.

Em 2021, 15,9% das mortes nas rodovias brasileiras ocorreram em acidentes com o envolvimento de caminhões, segundo levantamento da Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

O prejuízo causado por esse tipo de sinistro nas estradas gira em torno de R$ 12 bilhões por ano, podendo chegar a R$ 50 bilhões se somados gastos com assistência à saúde e outros custos indiretos.

Com 80 acidentes com vítimas a cada 100 km de rodovia em 2021, é fundamental que medidas sejam adotadas para reduzir os riscos e aumentar a segurança de cargas e de motoristas. Em média, no Brasil, a cada 100 acidentes com vítimas, 10 pessoas morreram em 2021.


14 dicas de como evitar acidentes nas estradas
Acidente é uma situação inesperada e indesejada, um acontecimento trágico, um choque entre dois veículos. E ainda que não seja intencional, pode ser evitado com o uso de tecnologia e medidas preventivas”, enfatiza Eliel.

Para ajudar motoristas e transportadores, a Buonny listou dicas fundamentais para evitar acidentes. Confira:


Transportador
1. Fazer a manutenção preventiva da frota e ser ágil para resolver quaisquer problemas com o caminhão. Além de colocar em risco a vida do caminhoneiro e de outros motoristas, as falhas mecânicas podem interromper a viagem e atrasar as entregas.

2. Investir na roteirização e definir os percursos ideais e mais seguros para cada viagem, determinando restrições de circulação, pontos de parada para abastecimento, pernoite e alimentação, condições das vias etc.

3. Apostar em tecnologia para fazer o rastreamento e o monitoramento das viagens em tempo real, tendo acesso a dashboards com informações estratégias para a melhoria das viagens.

4. Contar com gerenciadoras de risco experientes e capazes de oferecer as melhores soluções para a gestão de transportes e a segurança das operações.

5. Treinar e atualizar constantemente caminhoneiros, reforçando a necessidade de cumprimento das leis de trânsito e dos planos de gerenciamento de risco, direção defensiva e uso de novas tecnologias.

6. Adotar sistema de monitoramento embarcado, com câmeras, sensores de fadiga e outros recursos que permitam a análise de desempenho da frota e dos motoristas.

7. Fazer a seleção e contratação assertiva de veículos e de caminhoneiros, confirmando a experiência do profissional e utilizando sistemas modernos de cadastro e consulta com métodos inovadores para a detecção de fraude, como o reconhecimento facial.

8. Aprimorar os processos operacionais, faça o controle da jornada dos motoristas e incremente as formas de comunicação com a Central de Monitoramento, tornando mais ágeis as providências em caso de sinistros.


Caminhoneiro
9. Manter-se atento às leis de trânsito, limites de velocidade, sinalização e demais veículos na estrada. O excesso de velocidade, ultrapassagem indevida e uso de celular ao volante são as principais infrações cometidas por motoristas.

10. Manter distância segura de outros veículos e preste atenção nos demais motoristas. Algumas vezes, o problema está em outros veículos, mas em caso de acidente, o prejuízo à integridade física e ao patrimônio é de todo mundo.

11. Seguir as diretrizes do plano de gerenciamento de riscos e a rota estabelecida.

12. Lembrar de que o “maior cuida do menor” e os motoristas profissionais têm responsabilidades nas rodovias, conforme determina o Código de Trânsito Brasileiro. O tráfego de veículos pesados deve ser feito pela faixa da direita, com exceções para ultrapassagens e trechos com terceira faixa.

13. Reduzir a velocidade em rodovias mal sinalizadas, com tráfego intenso, em dias de chuva ou neblina, em meio à fumaça ou no lusco-fusco do final do dia.

14. Não trafegar com excesso de carga. Além de ser proibido viajar com o peso acima do permitido é mais difícil controlar o caminhão.

FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários