Scania 65 anos

New R: Randon revela nova geração de implementos rodoviários

Pedro Tesch/Randon

Conceito New R é pautado pela segurança, sustentabilidade e alta tecnologia; nova geração de semirreboques graneleiros será o primeiro produto da linha New R

Google News
Mantendo o compromisso com a inovação no desenvolvimento produtos cada vez mais seguros, tecnológicos, sustentáveis e rentáveis para o transportador, a Randon Implementos encerrou o primeiro semestre de 2022 renovando o posicionamento da marca perante ao mercado e apresentando uma nova geração de semirreboques. Batizada de Linha New R, a nova gama foi relevada pela primeira vez na última quinta-feira, 30 junho, através de um filme especial sobre o novo posicionamento da fabricante gaúcha.


Segundo a Randon, o conceito direciona a companhia no desenvolvimento de uma série de tecnologias e de soluções que atendam aos pilares de modularidade, eletromobilidade, sustentabilidade e inteligência embarcada. Como resultados, ampliação de segurança para a operação nas estradas, rentabilidade para o transportador e ganhos significativos para o meio ambiente.

Com a linha New R, elevamos ao máximo o desenvolvimento de tecnologia traduzida em um implemento inteligente, com benefícios para o transporte de cargas e para o operador, juntando segurança, rentabilidade, e sustentabilidade”, destaca o diretor-superintendente da Divisão Montadora das Empresas Randon, Sandro Trentin.


Agora no mês de julho, a implementadora gaúcha promete apresentar ao mercado brasileiro a nova geração da linha Graneleira, o primeiro produto totalmente alinhado ao conceito New R que inclui megatendências de mobilidade, como, o uso de materiais inteligentes e inovações aliadas ao combate às mudanças climáticas.

Para as Empresas Randon, inovação no transporte é um valor inegociável. Com o conceito New R, inauguramos o novo momento da companhia, atuando com empenho ainda maior sobre nossas ambições relacionadas ao meio ambiente e à responsabilidade social”, salienta o CEO das Empresas Randon, Sérgio L. Carvalho.



Postar um comentário

0 Comentários