Scania 65 anos

Número de mulheres no transporte rodoviário de cargas cresce 61% em São Paulo

aleksandarlittlewolf/Freepik

Somente em 2021 mais de 32 mil mulheres foram contratadas pelo transporte rodoviário paulista; cargos administrativos e comerciais lideram as contratações

Google News
Um estudo recente elaborado pelo Instituto Paulista do Transporte de Carga (IPTC), órgão de pesquisa associado ao Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região (SETCESP), revelou que, em 2021, a participação feminina em cargos do setor de transporte rodoviário de cargas no Estado de São Paulo cresceu 61% em relação ao ano anterior. Somente em 2021, foram 32.094 admissões com destaque para as áreas de administrativas e comerciais, com representatividade de 52% e 56% sobre a participação masculina, respectivamente.

À frente de um ambiente profissional predominantemente masculino, oportunidades e espaço para mulheres tornaram-se pautas recorrentes no segmento. Empresas transportadoras começaram a implementar programas e projetos para atingir essa igualdade de gênero, a fim de obter um mercado mais íntegro e sem preconceitos. Contudo, setores internos dominam a quantidade de mulheres, enquanto o operacional ainda requer muitos ajustes, visto que, no ano passado, foram registradas 13.741 contratações femininas, ao lado de 125 mil masculinas. Apenas para o cargo de motorista, as mulheres correspondem a 1,51% e os homens 98,49%, para um total de 70.641 recrutamentos.
 

Para a entidade, mesmo diante de um aumento relevante, ainda é necessário que as empresas revisem os processos administrativos afim de estimular cada vez mais a participação das mulheres e tornar o espaço mais igualitário. “As transportadoras podem encontrar novos meios e canais de divulgação das vagas, adotar políticas de RH que acolhem mulheres que não possuem experiência e elaborar uma jornada de treinamento, capacitação e qualificação constante. Sem isso, ficaremos no mesmo lugar”, diz Ana Jarrouge, presidente executiva do SETCESP.

Muito embora o número de mulheres entrantes no TRC ainda seja bem abaixo do de homens, vejo que tivemos um crescimento considerável em comparação com 2020, ou seja, estamos no caminho. É lento, mas pode ser um indicativo de que as mulheres começaram a perceber o quanto o transporte pode proporcionar oportunidades e crescimento profissional. Vale lembrar que ações são extremamente importantes para contribuir com essa jornada, assim como o Movimento Vez e Voz no qual nos empenhamos para conscientizar as empresas dessa prática dentro do ambiente corporativo”, completa Jarrouge.


Postar um comentário

0 Comentários