Fretebras Superior

Cresce número de sinistros envolvendo ônibus e caminhões no Brasil

BPMRv-MG/Divulgação

Levantamento realizado pela Ammetra com base nos dados da PRF revela ainda que, 5.381 pessoas morreram e 71.664 ficaram feridas nas rodovias federais brasileiras em 2021

Google News
O ano de 2021 chegou ao fim registrando um aumento no número de sinistros de trânsito envolvendo veículos pesados nas rodovias federais brasileiras, na comparação com o ano anterior. A informação é confirmada pelo mais recente levantamento da Associação Mineira de Medicina do Tráfego (Ammetra), que tem como base os dados fornecidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com as estatísticas oficiais da corporação,  as ocorrências envolvendo ônibus e micro-ônibus tiveram alta de 10% no ano passado, enquanto os sinistros envolvendo caminhões subiram 2,90%.

“Infelizmente, as tragédias envolvendo veículos de grande porte foram recorrentes em 2021. O aumento da circulação de veículos irregulares e clandestinos é um alerta para a necessidade de reforçar a fiscalização para garantir o cumprimento da Lei do Descanso, coibir o consumo de álcool e substâncias psicoativas e garantir que os veículos estejam regulamentados e dentro dos padrões de segurança”, comenta o diretor científico da Ammetra, Alysson Coimbra.


O levantamento realizado pela Ammetra também revela que que 5.381 pessoas morreram e 71.664 ficaram feridas nas rodovias federais brasileiras em 2021. Na comparação com 2020, a ocorrência de sinistros graves cresceu 3,34%, enquanto o número total teve ligeira alta de 1,33% e o de mortes, elevação de 1,68%. 

“Nos últimos anos a gravidade dos sinistros vem crescendo em decorrência da imprudência dos motoristas e do excesso de velocidade. Alterações na saúde mental e psicológica dos condutores também os deixaram mais agressivos, desatentos e negligentes. Esse cenário também leva à maior ocorrência de dependência química, e esse uso continuado altera a capacidade de dirigir de forma segura”, afirma.

Segundo Coimbra, o excesso de velocidade, a desatenção e o desrespeito às normas de trânsito, além do consumo do álcool e de substância psicoativas, estão entre as principais causas de sinistros no Brasil. Levantamento anterior divulgado pela entidade revelou ainda que o número de infrações por desrespeito à Lei do Descanso teve uma alta de 272% nos últimos anos. 



“Além das ações permanentes de educação, é preciso aumentar a fiscalização ostensiva nas rodovias e investir na modernização da estrutura de trabalho desses agentes, pois o crime organizado segue utilizando cada vez mais o sistema rodoviário em suas ações”, comenta.

O especialista em Medicina do Tráfego lembra ainda que, devido ao peso e dimensões, sinistros envolvendo veículos pesados são até seis vezes mais letais que os que envolvem veículos de passeio, por exemplo. “Por isso o tratamento dado a motoristas profissionais que atuam nessa categoria é diferenciado pela legislação de trânsito. Neste caso, há normas para estabelecer os períodos diários de descanso e há a necessidade de realização de exames toxicológicos periódicos”, completa.

Com informações: Ammetra

Postar um comentário

0 Comentários