Estrela das Estradas


Casas Scania

IVECO A gente nao para

A revolução dos aplicativos de frete no agronegócio

Rodovico Transportes/Divulgação

Com a proposta de reduzir os custos operacionais das empresas e de agilizar o encontro de motoristas, as plataformas de frete prometem a transformação do transporte rodoviário de produtos agrícolas

O serviço de logística no agronegócio é um mercado reconhecido pelo seu modelo de negócios off-line e terceirizado em que a contratação do frete e a busca por motoristas costumam ser manuais. Entretanto, as informações divulgadas no primeiro semestre deste ano pela Fretebras, site que disponibiliza os números de fretes oferecidos pelas transportadoras, contradizem essa concepção. De acordo com a pesquisa, que reuniu mais de três milhões de empresas, o volume de fretes rodoviários por celular aumentou 67% comparado ao mesmo período no ano passado.

A mudança se explica por dois fatores: a alta de 27% na produção de grãos (milho, soja e algodão), indicado no estudo Projeções do Agronegócio, produzido pela Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e o aumento do interesse em utilizar os aplicativos de frete para a contratação dos serviços de transporte.


De acordo com a Fretebras, o Rio Grande do Sul (RS) e o Paraná (PR) foram os que mais solicitaram orçamentos durante o período analisado, com um terço dos totais de fretes contabilizados no estudo. Esse desempenho contribuiu para que, apesar do início de ano com resultados abaixo do esperado devido à pandemia, os empregos no agronegócio na região Sul se mantivessem até a chegada das vacinas.

O diretor de desenvolvimento de negócios da Rodovico Transportes, Diego Nazari, que presenciou e participou dessa mudança, atribui essa sustentabilidade ao uso de tecnologias no transporte de cargas. Na sua perspectiva, “o transporte no agronegócio, antes da introdução dos aplicativos no mercado, pedia o auxílio a alguém com anos de experiência na área que conhecesse a oferta de caminhões e a precificação do serviço. Com as plataformas de frete, o serviço fica inteligente e dinâmico. Agora, temos os dados que comparam a quantidade de veículos entre as regiões e permitem a contratação do frete conforme a necessidade do cliente. Gosto de dizer que é uma forma inteligente de operar, sem trabalhar no achismo”.


Desde setembro, a Rodovico conta com o apoio do Tmov, aplicativo desenvolvido pela Sotran Logística, logtech especializada na logística no agronegócio. A organização recebeu, em 2016, um investimento milionário do Arlon Group, fundo de investimentos localizado nos Estados Unidos focado no mercado de alimentos, para a criação do software. Já em 2021, o suporte da Fit Investimentos, empresa de consultoria brasileira, contribuiu para a digitalização dos 180 mil caminhoneiros cadastrados no Tmov.

Os resultados puderam ser notados desde o ano passado, em que o faturamento do aplicativo aumentou mais de um bilhão de reais. E segundo o CEO da Sotran, Charlie Conner, as projeções neste ano são de um crescimento de 40% das receitas da Sotran.

Diego credita a maior parte desse sucesso à simplificação que o aplicativo permite na contração e no pagamento do motorista. “O Tmov possui um sistema de cadastro com reconhecimento óptico de caracteres, o que permite uma leitura rápida de documentos e das informações do motorista. Trabalhar dessa maneira elimina uma série de etapas que, antes, fazíamos manualmente e que necessitavam de custos adicionais para a contratação do pessoal especializado para realizá-las”.


Se realizado da maneira antiga, o rendimento pela prestação de serviços nas empresas pode apelar para práticas antiéticas, como a carta-frete, modelo de remuneração proibida no Brasil pela Lei nº 12.249/2010, em que o valor pago no contrato do caminhoneiro é realizado por meio de trocas por combustíveis, hospedagens e refeições. Com a digitalização do serviço, são retirados os intermediários na operação, e o depósito é feito no próprio aplicativo por meio de um cartão de débito Visa.

Além disso, as plataformas de frete apresentam um aumento de eficiência no fluxograma da empresa. Diego afirma que a Rodovico espera aumentar os seus ganhos em 40% e reduzir os seus custos em 25%. “Até o momento, todas as nossas avaliações são positivas. O Tmov conta com um time eficiente que oferece o treinamento necessário aos motoristas para o uso do aplicativo. Fora que é fácil de navegar nele, e a empresa oferece um back office de alta performance para atendimento urgente”, finaliza Diego.

O agronegócio e a tecnologia são áreas cuja relação se apresenta como tendência para a economia mundial nas próximas décadas. A participação e o entusiasmo do empresariado com essas mudanças demonstram que o Brasil está atualizado das propostas que construirão um mercado com mais oportunidades de emprego e bem-estar para os brasileiros.

FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários