IVECO A gente nao para

Reiter Log investe mais de R$ 100 milhões na compra de 124 caminhões Scania movidos a gás

Scania/Divulgação

Além de reforçar o compromisso com o transporte mais sustentável, negócio se consagra como o maior volume já registrado até o primeiro semestre de 2021

Com o objetivo de conquistar um novo posicionamento que traz a sustentabilidade como prioridade com a aplicação do conceito ESG (Environmental, Social and Governance), a Reiter Log acaba de confirmar um investimento de mais de R$ 100 milhões na aquisição de de 124 caminhões Scania movidos a gás (natural e/ou biometano). Com entregas previstas para começarem no último trimestre de 2021 e serem concluídas ao longo do primeiro semestre de 2022, os modelos foram negociados através da Casa Scania Suvesa. Com a aquisição, a transportadora gaúcha passa a fazer parte do seleto grupo de maiores frotas de caminhões movidos a combustíveis alternativos no Brasil.

“A Reiter Log passa a ter uma das maiores frotas a gás do Brasil e, sem dúvida, a mais ampla da região Sul. Trata-se de um operador logístico muito forte a nível nacional e que vem se unindo aos seus embarcadores na busca por um setor mais sustentável. Um compromisso sério que passa a pautar todas as ações da empresa. São exemplos assim que transformam o mundo dos transportes”, afirma Silvio Munhoz, diretor de Vendas de Soluções da Scania no Brasil. “Iniciativas como a da Reiter Log estão confirmando as tendências apontadas pela Scania desde que assumimos o compromisso de liderar a transição para um setor de transporte mais sustentável. Com esta compra expressiva e colocando a sustentabilidade como prioridade, a Reiter Log se torna um dos grandes parceiros da Scania nesta jornada”.

“A Reiter Log aplica recursos em energia alternativa desde 2014. Nosso investimento vai além de caminhões sustentáveis, segue com implementos de maior capacidade a fim de otimizar a carga das carretas, sistemas de telemetria, geração da própria energia e em outras ações de sustentabilidade. Firmamos um compromisso de oferecer ao cliente um novo jeito de transportar, muito mais amigável ao meio ambiente. Nasce uma nova Reiter Log, e ainda mais engajada com um futuro mais sustentável. É mais do que lucro, é um projeto de mais saúde para o planeta e as próximas gerações”, diz Vinícius Reiter Pilz, CEO da Reiter Log.  

“Temos muito orgulho de ter uma das maiores frotas de caminhões movidos a gás do Brasil e da América Latina. Queremos fazer parte como protagonistas desta mudança para um transporte mais sustentável. Estamos abrindo as portas com nossos embarcadores para mostrar que podemos mudar a matriz energética nacional”, salienta Pilz. “Teremos mais novidades. Estamos estudando parcerias e avaliando produzir o próprio combustível. Neste sentido, fechamos um acordo de abastecimento com a GEO Energética a fim de realizar um mapeamento do biogás”, revela.


A GEO Energética é uma das principais desenvolvedoras de soluções para a produção do biometano a partir de rejeitos orgânicos da agropecuária brasileira. “A Scania é a única fabricante de caminhões a gás e/ou biometano do país e nós da GEO conseguimos desenvolver um tipo de combustível que pode substituir 100% o gás natural de fontes fósseis, e assim entregando uma solução limpa para o transporte logístico do país”, comenta Alessandro Gardemann, CEO da GEO Energética. 

Dessa forma, a Reiter Log comprova que busca soluções viáveis para diminuir os impactos das emissões de suas operações e dos clientes. “A sustentabilidade é um tripé. A economia e o meio ambiente precisam andar juntos. Para isso, temos uma governança bem definida em todos os aspectos e várias certificações. O mercado se abre cada vez mais para esta nova realidade da logística sustentável, reavaliando preços pagos do frete e boa parte dos 124 veículos já foi contratada”, completa Pilz. 

O lote expressivo de caminhões a gás é composto exclusivamente pelo modelo R 410 com trações 4x2, 6x2 e 6x4. Destinados a operações nos segmentos alimentício, bebidas, varejo, higiene e limpeza, cosméticos, e-commerce, agronegócio, farmacêutico e na indústria petroquímica, os 124 exemplares atuarão inicialmente nas regiões Sul e Sudeste, percorrendo em média 10 mil quilômetros por mês. Já o abastecimento ocorrerá em postos ao longo da malha rodoviária de atuação.

“Passamos a negociar de outra forma com a frota mais sustentável. Estamos com diversas transações em andamento e oferecendo a clientes do portfólio, a novos e também recebendo demandas. Temos uma carteira bem diversificada de clientes de todos os tamanhos, pois atuamos tanto na carga lotação quanto no fracionado. Desde grandes multinacionais, com matrizes seguindo metas de redução de emissões dos pactos globais e ESG, e que representam mais da metade dos contratos, até embarcadores nacionais já valorizando este novo frete”, explica Vanessa Pilz, diretora comercial e de ESG da Reiter Log.  

“Passamos a ofertar o serviço mais sustentável, mas o tradicional frete a diesel continuará. Nos reunimos com os clientes e montamos a estratégia a quatro mãos, dentro de cada realidade. São várias opções de contrato para focar na maior produtividade e na agilidade. Por exemplo, há empresa que quer veículo a gás dedicado e outras preferem contratar por viagem. Oferecemos diversas soluções”, detalha Vanessa Pilz. “Já percebemos que teremos um caminho a desbravar. Algumas empresas disseram que têm interesse, porém ainda não estão preparadas para a transição sustentável. Estamos mostrando que a melhor alternativa é não encarar como um custo logístico, e sim um projeto de sustentabilidade. Estamos otimistas”, conta a diretora comercial e de ESG da Reiter Log.

A satisfação da transportada gaúcha com a Nova Geração de caminhões Scania também inclui os modelos movidos a diesel, que atualmente são capazes de entregar uma economia de até 20% no consumo de combustível. Até dezembro, a empresa contará com novas unidades da gama. Já para 2022, a Reiter Log planeja contar apenas com modelos da Nova Geração na frota.


Reiter Log investe em nova sede
A busca para se tornar uma das transportadoras mais sustentáveis e referência nacional em operações logísticas e transporte de cargas não se resume apenas na aquisição de caminhões movidos a combustíveis alternativos. A empresa gaúcha também está investindo R$ 140 milhões na construção da nova matriz e de um centro de distribuição em Nova Santa Rita, Rio Grande do Sul.

Ocupando uma área de 130 mil metros quadrados junto ao Velopark, às margens da BR-386, o local é considerado logisticamente estratégico, em virtude do fácil acesso aos dois sentidos da rodovia. A expectativa é que a unidade empregue 700 pessoas inicialmente, com potencial para chegar a 1.700 no decorrer dos próximos anos.

Com inauguração prevista para dezembro de 2021, a nova sede atenderá todos os princípios de sustentabilidade. Destaque para o alinhamento com todos os preceitos da gestão de ESG da empresa, à otimização de recursos hídricos e energia e política de redução de CO2. 

“Além da carga lotação para todo o Brasil e Mercosul, somos operadores logísticos na região Sul. Fazemos toda a distribuição, a última milha, desde a transferência da fábrica até a entrega no atacado, no varejo ou em pequenos estabelecimentos, proporcionando esta solução para o cliente”, conclui Vanessa Pilz. 

Scania/Divulgação


Sobre os caminhões
Desenvolvidos para operações de médias e longas distâncias, os inéditos caminhões pesados Scania movidos a gás contam com motores de 12,7 litros, 6 cilindros, 410 cavalos de potência e Ciclo Otto (o mesmo conceito dos automóveis), construídos para ser 100% a gás e biometano, ou usando uma mistura de ambos.

Por não se tratarem de versões a diesel convertidas, os novos modelos Scania contam com garantia de fábrica e tecnologia confiável que garante um desempenho consistente e força semelhante ao caminhão a diesel. Além disso, os modelos são 20% mais silenciosos e garantem uma redução de até 15% nas emissões de CO2 quando abastecidos com GNV e de até 90% com biometano. Já a autonomia de cada caminhão é de até 550 quilômetros.

Já a segurança é garantida por cilindros construídos com materiais de uso militar e pela presença de três válvulas que liberam o gás em caso de anomalia, anulando assim o risco de explosões ou incêndios. Em total conformidade com a legislação, todos os itens contam ainda com certificação do Inmetro.


Vanessa Pilz, diretora comercial e de ESG da Reiter Log


Postar um comentário

0 Comentários