IVECO A gente nao para

O que verificar na hora de contratar uma transportadora para a indústria?

Adobe Stock
O negócio de transporte rodoviário de carga pode ser considerado um dos mais delicados. Principalmente quando se leva em conta o valor da mercadoria, as distâncias percorridas e os fatores logísticos que este tipo de serviço acarreta têm suas características e necessidades particulares que nem toda empresa é capaz de resolver.

Para os embarcadores, a escolha de uma transportadora ruim pode ter consequências negativas em diferentes escalas. Para evitar uma dor de cabeça futura, há 6 elementos essenciais a serem levados em conta na hora do processo de escolha e contratação de um fornecedor.

1. A capacidade dos veículos
De acordo com uma série de fatores importantes (prazos de entrega, tipo de carga ou geografia do destino, entre outros fatores), os veículos devem ter capacidade técnica para atender às necessidades. Sua empresa precisa fazer recomendações precisas, que devem ser seguidas à risca.

2. Fatores tecnológicos e ecológicos
Os veículos possuem GPS e serviço de rastreamento? São caminhões com baixa emissão de poluentes? A comunicação com os veículos e a possibilidade de monitorar o andamento do conteúdo é viável?

Esses são fatores que a cada dia mais têm importância no mercado. Tecnologias como big data e inteligência artificial, como também um painel intuitivo que possibilite a gestão de todas as cargas, são fundamentais para facilitar os processos.

3. Cuidado com o preço
Certifique-se de perguntar o custo total de envio de sua mercadoria. Algumas empresas de transporte dão um preço para o envio da mercadoria e posteriormente agregam serviços por um custo adicional.

Sempre compare o custo total, solicitando os preços totais e adicionais. É muito importante que a sua transportadora garanta a entrega pontual dos artigos no destino combinado, em bom estado e ao preço acordado.

Outra questão é que muitas transportadoras costumam subcontratar motoristas autônomos, cobrando mais caro por isso. Busque uma transportadora que seja transparente com os clientes, cobrando o mesmo valor que é repassado aos caminhoneiros parceiros.


4. Tem seguro?
A transportadora pesquisada faz seguro para a sua mercadoria? Esta é uma pergunta que você deve responder antes de contratar o serviço de transporte. Embora muitas transportadoras ofereçam cobertura para sua mercadoria do início ao fim da viagem, é crucial saber a resposta a essa pergunta com antecedência.

Inclusive algumas empresas registram baixíssimas taxas de sinistralidade - entre 0% e 0,1%. Mesmo com aumento de 62% do volume de cargas transportadas por rodovias em 2020, segundo dados da Associação Nacional do Transporte de Cargas & Logística (NTC&Logística). Esse tipo de índice impacta no valor do seguro, deixando o frete mais barato.

5. Gerenciamento de riscos
A transportadora se preocupa e tem uma acurada política de gerenciamento de riscos? É preciso levar a sério o compliance de cada embarcador, colocando em prática um Plano de Gerenciamento de Riscos (PGR) que envolva, em cada viagem, toda a cadeia de suprimentos.

6. Qualificação e verificação dos motoristas
Quem é o motorista que leva a sua carga? Será que ele tem uma postura correta e é confiável? As transportadoras costumam trabalhar com colaboradores sazonais. Portanto, o recrutamento e a verificação de parceiros são vitais.

É necessário que cada parceiro seja submetido a uma checagem minuciosa que leva em conta muito mais do que apenas antecedentes criminais, investigando até a sua situação financeira. Tudo para mitigar os riscos no transporte.

Independentemente de suas necessidades de transporte de carga, ter um parceiro experiente é vital para garantir que seus pertences cheguem com segurança e pontualidade ao destino. É a melhor maneira de garantir sua paz de espírito!

ARTIGO: Jarlon Nogueira, CEO da AgregaLog - transportadora digital que oferece soluções inovadoras de logística de transporte para a indústria

Postar um comentário

0 Comentários