Estrela das Estradas


Casas Scania

IVECO A gente nao para

PRF testará drogômetros em rodovias federais de 10 estados

PRF/Divulgação

Ministério da Justiça prevê a realização de 9 mil testes em rodovias federais neste semestre

O combate a perigosa combinação entre o consumo de substâncias psicoativas e a direção, ganhará um importante reforço no Brasil a partir deste semestre. Em caráter experimental, os drogômetros, dispositivos semelhantes ao bafômetro, capazes de identificar o consumo de substâncias psicoativas a partir da saliva, serão testados em rodovias federais de dez estados brasileiros. A informação foi confirmada pela Associação Mineira de Medicina do Tráfego (Ammetra).


Segundo informações obtidas pela entidade junto ao Ministério da Justiça, cerca de 9 mil testes serão realizados ao longo deste semestre com apoio da Polícia Rodoviária Federal e do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. “As coletas ocorrerão exclusivamente em rodovias federais, em dez estados selecionados”, informa o ministério por meio de nota.

Nesta primeira fase de testes operacionais, os motoristas que forem flagrados não serão multados, além disso, neste primeiro momento, também não serão feitas a certificação ou compra de equipamentos para uso.

De acordo com a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD), a pesquisa tem como objetivo “obter detalhamentos suficientes sobre a operabilidade e confiabilidade dos equipamentos, a fim de que seja possível propor as especificações técnicas mínimas necessárias à regulamentação de seu uso”.


A pesquisa avaliará a confiabilidade dos resultados dos testes, que serão confirmados em laboratório, e a percepção do policial na utilização dos equipamentos e eventuais dificuldades no uso cotidiano. Se constatada a eficácia e a segurança do dispositivo, os aparelhos serão empregados nas fiscalizações de trânsito em, ao menos, cinco estados que participam do programa ‘Em Frente, Brasil’.

Para o diretor científico da Associação Mineira de Medicina do Tráfego (Ammetra), Alysson Coimbra, as fiscalizações com os drogômetros, assim como os exames toxicológicos, são fundamentais para reduzir os sinistros de trânsito e as mortes. “Enquanto o número de infrações por dirigir sob o efeito de álcool cai, cresce a incidência de motoristas flagrados dirigindo após consumir drogas. A maior dificuldade na identificação de sinais de uso de substâncias ilícitas pelos motoristas torna urgente a regulamentação e uso desse aparelho no país assim como já acontece há mais de dez anos em outros lugares do mundo”, afirma.

Somente nos últimos dois anos, o número de motoristas flagrados dirigindo sob o efeito de substâncias psicoativas praticamente dobrou nas rodovias federais brasileiras. Segundo levantamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF), somente nos quatro primeiros meses de 2021 foram aplicadas 390 multas por dirigir sob o efeito de drogas psicoativas.

Drogômetro
Com informações: Ammetra

Postar um comentário

0 Comentários