Ministro da Infraestrutura: DT-e é a “grande revolução” do transporte rodoviário de cargas no Brasil

ANTT/Divulgação

Durante encontro virtual promovido pela CNTA, Tarcísio Gomes de Freitas também comentou sobre pontos de parada e descanso e revelou detalhes do programa de renovação de frota de caminhões

Presente em uma live promovida pela Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) na última terça-feira, 6 de julho, o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, voltou a destacar a importância do Documento Eletrônico de Transporte (DT-e), solução que promete digitalizar e unificar todos os documentos referentes ao transporte de cargas. 


“A grande revolução do transporte no Brasil”, destacou o Ministro. “Imagina quem faz transporte de carga fracionada, que tem uma série de documentos fiscais para cada uma das mercadorias que está transportando. Imagina o volume de material impresso que vai na boleia do caminhão. Isso tudo vai acabar. O caminhoneiro vai ter tudo isso no celular”, explicou.

A previsão da pasta é de que a integração dos documentos ao serviço digital seja feita de maneira fracionada, com a inclusão inicial de comprovantes relacionados ao transporte, passando por registros de nível federal, como papéis relacionados à vigilância sanitária ou ao meio ambiente e, por fim, os documentos fiscais. 

“A ideia é que ele facilite inclusive na própria contratação direta do caminhoneiro autônomo, eliminando vários agentes que estão no meio do sistema e acabam comando parte da renda”, completou Freitas.


Pontos de parada e renovação de frota
Durante o encontro virtual, o Ministro da Infraestrutura também comentou sobre os pontos de parada e descanso e o trabalho que vem sendo realizado em parceria com o Ministério da Economia para colocar em prática a renovação da frota de caminhões.

Até o momento, 50 pontos de parada e descanso (PPD) para caminhoneiros já foram cadastrados em rodovias federais de todo o país. A previsão é de que o número seja ampliado para 100 até o fim de 2021. Freitas lembrou ainda que todos os novos projetos de concessões trazem a obrigatoriedade da construção de novos pontos por parte dos concessionários.


Em relação ao programa de renovação da frota de veículos de cargas, o Ministro da Infraestrutura revelou que aqueles que optarem por aderir, receberão um certificado que vai gerar um bônus para a aquisição de um caminhão mais novo e que o veículo antigo será desmontado e deixará de existir.

Com informações: MInfra

Postar um comentário

0 Comentários