Ministério da Infraestrutura conclui leilão da BR-163/230/MT/PA

Marco Santos/Agência Pará

Principal corredor para escoamento de grãos do Centro-Oeste receberá cerca de R$ 2 bilhões em investimentos que impactará na redução do custo logístico

Cumprindo com o prometido, o Ministério da Infraestrutura realizou e concluiu nesta quinta-feira, 8 de julho, o leilão da BR-163/230/MT/PA, atualmente a rodovia mais importante para o agronegócio brasileiro. Ao longo dos próximos 10 anos, o trecho será administrado pelo Consórcio Via Brasil BR-163, formado pelas empresas Conasa infraestrutura SA, Zeta Infraestrutura SA, Construtora Rocha Cavalcante LTDA, Engenharia de Materiais LTDA e M4 Investimentos e Participações LTDA.

“Estamos transformando a logística do Brasil, estamos interiorizando a logística do Brasil, tornando nosso produtor mais competitivo. E esse é um movimento que não vai parar”, afirmou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, logo após o anúncio do vencedor do leilão na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo, nesta quinta-feira (8).

Com o leilão, o consórcio Via Brasil BR-163 será responsável pela administração de 1.009,52 quilômetros do corredor logístico deste importante corredor logístico entre Sinop, no Mato Grosso, e Miritituba, no Pará. O martelo foi batido logo após o consórcio apresentar uma proposta com tarifa de pedágio de R$ R$ 0,07867 por quilômetro – deságio de 8,09%.

De acordo com as previsões do Governo Federal, cerca de R$ 2 bilhões serão investidos na BR-163/230/MT/PA ao longo dos 10 anos de concessão, além de mais R$ 1 bilhão para serviços operacionais e atendimentos voltado ao usuário, consolidando assim o Arco Norte como uma importante rota para o escoamento de grãos do Brasil.


Dentre os investimentos que deverão serão feitos no trecho rodoviário até o 5º ano de contrato, destacam-se, implantação de faixas adicionais, vias marginais e acostamentos, e, principalmente, acessos definitivos aos terminais portuários de Miritituba, Santarenzinho e Itapacurá, além da construção de dois novos pontos de parada e descanso para caminhoneiros, desconto de 5% no pedágio para usuários de dispositivos de pagamento eletrônico (tag) e pagamento de tarifa na praça no município de Trairão (PR) somente para veículos comerciais acima de quatro eixos.

Na avaliação do Ministério da Infraestrutura, a concessão da BR-163, entre Sinop (MT) e Miritituba (PA), é o ponto alto para uma rodovia que, há menos de dois anos, era intrafegável e onde caminhoneiros perdiam cerca de 10 dias para escoar os grãos pelos portos da região Norte.

“Cuidem dessa rodovia. Essa é a menina dos olhos. De todos os leilões que já realizamos, esse é o que tem a maior carga emocional. Eu gosto dessa rodovia”, destacou o ministro da Infraestrutura.  

Com informações: MInfra

Postar um comentário

0 Comentários