Falta de motoristas deve aumentar em 2021

Adobe Stock

Crescimento no déficit de motoristas é confirmado em pesquisa da International Road Transport Union (IRU) com 800 transportadoras de mais de 20 países

A International Road Transport Union (IRU) divulgou neste mês, novos dados sobre a crescente falta de motoristas no transporte rodoviário de cargas e passageiros em todo o mundo. Os números são resultado de uma pesquisa que contou com a participação de cerca de 800 transportadoras de mais de 20 países.

De acordo com a entidade, a paralisação e redução de algumas atividades econômicas em virtude da pandemia de Covid-19 (Coronavírus), reduziu a escassez de profissionais ao longo de 2020. Entretanto, o reaquecimento econômico e recuperação da demanda por serviços de transporte, deve intensificar novamente a falta de motoristas.

Segundo as transportadoras consultadas, a previsão é de que o déficit de profissionais cresça 17% na Europa, 18% no México, 20% na Turquia, 24% na Rússia e quase um terço no Uzbequistão ao longo de 2021.

“A falta de motoristas ameaça o funcionamento do transporte rodoviário, das cadeias de abastecimento, do comércio, da economia e, em última instância, do emprego e do bem-estar dos cidadãos. Este não é um assunto que pode esperar, é preciso agir agora”, disse o secretário-geral da IRU, Umberto de Pretto.  

A pesquisa realizada pela IRU também revelou as principais causas da crescente falta de motoristas no transporte rodoviário. 38% das empresas entrevistadas afirmaram que o déficit de tem sido agravado pela falta de profissionais qualificados. As condições de trabalho desafiadoras, ainda agravadas pela pandemia, e dificuldades para atrair mulheres e jovens para a profissão também foram citadas como problemas. 

Ainda segundo a IRU, aliada a crescente falta de motoristas, a pesquisa também confirmou uma queda no número de mulheres e jovens exercendo a profissão de motorista. De acordo com os números da entidade, Apenas 2% dos caminhoneiros em todo o mundo são mulheres e todos os países pesquisados confirmaram queda na participação feminina. Já a porcentagem de motoristas de caminhão com menos de 25 anos chegou aos níveis mais baixos em 2020, sendo, 5% na Europa e na Rússia, 6% no México e 7% na Turquia.


Soluções
Diante do cenário preocupante de falta de profissionais no transporte, a IRU reforçou a recomendação aos governos de reduzirem a idade mínima exigida para motoristas profissionais (caminhões e ônibus), passando para 18 anos, e com treinamentos a partir dos 17 anos.

Além da redução na faixa etária, a entidade também apontou maiores investimentos em segurança, treinamento e certificações, como soluções vitais para atração e desenvolvimento de novos motoristas, especialmente mulheres e jovens.

“As soluções existem, mas se os governos não agirem agora para facilitar o acesso à profissão, melhorar as condições de trabalho e capacitar a força de trabalho, a escassez de motoristas continuará a atrapalhar e eventualmente danificar irreparavelmente as redes de mobilidade e cadeias de abastecimento vitais”, concluiu Umberto de Pretto.


Confira na íntegra a pesquisa da IRU: CLIQUE AQUI


Postar um comentário

6 Comentários

  1. Boa noite. Eu mim chamo fabio tenho CNH E curso MOPP moro em Itbaina Sergipe, aqui tenho muita gente que é doido pra trabalhar de motorista só falta oportunidade,e outro coisa muitas empresas só contratar pessoa que mora próximo ai não fica fácil pra ninguém nesse mundo.

    ResponderExcluir
  2. Ue ,vc chega tentar oportunidades em muitas empresas,mais as empresas só querem exigir experiência de carteira ,sendo q muitos já trabalham com Truck e querem ingressar na carreta !o profissional com duas viagens que derem com profissionais ,conserteza pega muito aprendizado,depois e só ir colocando em prática e aperfeiçoando,desse jeito conserteza o mercado estaria com muito mais profissionais,mais as empresas acham difícil fazer isso....aí fica aí reclamando ,que não tem profissional,pro cara fica bom ele tem q ter oportunidade ,igual todo mundo começou...

    ResponderExcluir
  3. O problema pra falta de motoristas não é só pros mais jovens q não tem experiência, é também pra nos ja cim mais de 55anos em diante que as empresas não contratam por ser idade de risco , eu mesmo tenho passado por isso e levar pele cara que já estou muito velho pra ir pra estrada.

    ResponderExcluir
  4. Dou caminhoneiro a mais de 30 anos e te digo uma coisa.. sabia que esse dia ia chegar ,falta de mão de obra pros cargueiros....e ninguém quer mais ser motora de caminhão ,nós somos muito humilhados em todos os lugares , não temos vidas próprias, salário de fome, não temos família ,enfim somos escravizados pelas empresas que só vizam lucros, e não estão nem aí para o bem estar dos motoristas .por isso ninguém quer mais essa profissão,

    ResponderExcluir
  5. Rapaz.... O negócio funciona assim. Tem anos de experiência. Tá contratado. Não tem experiência. Não é contratado.
    Vou comprar um 9 eixo para mim. Vou trabalhar um ano nele, depois vou vender e arrumar emprego de motorista.

    ResponderExcluir
  6. Uma opinião minha a falta de motorista são culpa de todas empresas pq muitas delas não dão oportunidades para motorista sem experiência todas as empresa pede experiência o pessoa quem tem categoria D ou E sem experiência não dão oportunidades por isso que não ta tendo falta de motorista e ainda as pessoa fazem todo requisito pra ser motorista desistir por não ganha oportunidades de ingressar na carreira de motorista eu sou um

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.