Falta de motoristas: Entidade recomenda reduzir para 18 anos a idade mínima de motoristas profissionais

Adobe Stock
A falta de motoristas de caminhões e ônibus tem se tornado cada vez mais uma realidade incontestável em todo o mundo, especialmente na América do Norte, África, Europa e agora também no Brasil. 

Levantamentos recentes, realizados pela International Road Transport Union (IRU), confirmam a falta de 60.000 profissionais nos Estados Unidos e 15.000 na África do Sul. No Brasil, um estudo do Instituto Paulista do Transporte de Carga (IPTC) confirmou que 81% das transportadoras paulistas já enfrentam dificuldades para contratar motoristas.


Diante desta realidade, a própria IRU recomendou aos governos uma redução na idade mínima exigida para motoristas profissionais (caminhões e ônibus), passando para 18 anos. Embora a idade mínima já seja 18 anos no Oriente Médio e em alguns países europeus, a exigência mínima de 21 anos ainda é muito comum em muitas outras partes do mundo e até 26 anos para motoristas de ônibus em países como China e Turquia.


Segundo a International Road Transport Union (IRU), essa alteração na legislação além de reverter a crescente escassez de motoristas profissionais, também contribuirá no combate ao desemprego juvenil, fato que já afeta 30% dos jovens em alguns países.

“A indústria do transporte rodoviário pode ser uma grande fonte de emprego para os jovens. Mas precisamos que os governos ajam para desbloquear esse potencial e garantir o acesso às oportunidades de trabalho disponíveis ”, comenta Umberto de Pretto, Secretário Geral da IRU.

Ainda de acordo com a entidade, ao contrário do que se imagina, uma redução na idade mínima não afetará os níveis de segurança exigidos pelo segmento de transporte. "Os rígidos requisitos de treinamento para o ingresso na profissão significam que os motoristas mais jovens não são mais propensos a acidentes do que os mais velhos. Na verdade, a taxa de acidentes é ainda maior em países com idade mínima de 21 anos do que naqueles em que a idade mínima é 18,5", destaca.

Ações governamentais em andamento
Antes mesmo da recomendação da International Road Transport Union (IRU), alguns países já avaliam mudanças nas atuais legislações. A Europa por exemplo, pretende concluir até 2022 uma revisão nas normas que tratam das carteiras de habilitação. Já no Senado dos Estados Unidos, tramita um projeto de lei que permite que motoristas profissionais de 18 anos realizem viagens interestaduais.

Confira a recomendação da IRU: CLIQUE AQUI

Caminhões e Carretas

Postar um comentário

5 Comentários

  1. Do que adianta baixar para 18 anos se as empresas pendem que as pessoas tenham experiência imagina uma pessoa de 18 anos aonde tem experiência ai

    ResponderExcluir
  2. Do que adianta baixar para 18 anos se as empresas pendem que as pessoas tenham experiência imagina uma pessoa de 18 anos aonde tem experiência ai

    ResponderExcluir
  3. O que adianta diminuir a idade si as empresas não dão oportunidade , eu mesmo tenho um pouco de experiência e hoje em dia eu trabalho de entregador de moto pq as empresas não dão oportunidade . A eu tenho dez anos de carta e nenhuma multa e nenhum acidente.

    ResponderExcluir
  4. O que adianta diminuir a idade si as empresas não dão oportunidade , eu mesmo tenho um pouco de experiência e hoje em dia eu trabalho de entregador de moto pq as empresas não dão oportunidade . A eu tenho dez anos de carta e nenhuma multa e nenhum acidente.

    ResponderExcluir
  5. Quero ver colocar UMA ARMA DE NOVE EIXOS NA MÃO DE UM JOVEM DE 18 ANOS, NOS EUA UM MOTORISTA PROFICIONAL GANHA MAIS DE 100MIL DOLARES POR ANO.AQUI NO BRASIL NAO PASSA DE R$1900 PARA FICAR LONGE DA FAMILIA, PASSAR POR DIFICULDADES NA ESTRADA. REPORTAGENS COMO ESSA ACABAM COM A CLASSE. UM PAÍS DOMINADO PELA ESQUERSA ONDE SINDICATOS QUE SE DIZEM DEFENSORES DOS TRABALHADORES PERMITE UM ESMOLA DE SALARIO COMO ESSE. DIGO PROCUREM ESSES SINDICATOS E ESCLUAM SEUS NOMES DESSAS INSTITUIÇÕES QUE ALEM DE PEGAR SEU DINHEIRO NÃO FAZEM NADA PELA CLASSE. AUMENTO DE SÁLARIO NINGUEM QUER...

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.