Tanqueiros de Minas Gerais suspendem greve após reunião com governo do Estado


Jair Amaral/EM/D.A Press
Transportadores de combustíveis de Minas Gerais, popularmente conhecidos como tanqueiros, decidiram suspender a paralisação das atividades. A decisão foi confirmada pelo Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (SindTaque) após uma reunião na noite desta sexta-feira, 27 de fevereiro.

De acordo com Irani Gomes, presidente da entidade, participaram do encontro, o secretário de governo, Igor Eto, e o secretário de planejamento, Otto Levy, do governo do estado.

“Mediante compromisso do governo, a categoria decidiu suspender a greve e voltar às suas atividades. Colocamos nossos pleitos e na próxima semana será marcada data para que a entidade possa se reunir com o governo e dar sequência a essa pauta”, explicou em vídeo divulgado logo após a reunião.

Segundo o Gomes, a expectativa é de que o governo se sensibilize com os desafios enfrentados pelos transportadores atualmente e apresente uma resposta positiva. “Esperamos que o governo possa olhar para essa categoria, tão sofrida devido ao aumento do óleo diesel, que representa mais de 60% no valor do frete”, completou.


Também nesta sexta-feira (26), o Governador do Estado de Minas Gerais, Romeu Zema, se pronunciou pelas redes sociais, demonstrando preocupação "com a situação que levou os transportadores de combustíveis a promover uma manifestação e com a corrida da população aos postos de combustível", e reforçando o compromisso de se reunir com a categoria na próxima semana. 

"O Governo assume o compromisso de instalar já na próxima semana um grupo de trabalho em nossa equipe, em conjunto com representantes das entidades ligadas à cadeia do combustível, para a busca de uma solução dialogada e efetiva para as questões levantadas", afirmou Zema.

O Governador também comentou sobre a possibilidade de alterações na alíquota do ICMS cobrada sobre os combustíveis. "Reduzir impostos é um desejo meu e um compromisso desse Governo, vamos continuar perseguindo esse objetivo tão logo a situação fiscal do Estado e as limitações legais trazidas por ela nos permitam. Até lá, temos de construir alternativas e vamos buscá-las em conjunto", concluiu.

Filas e falta de combustíveis
A sexta-feira (26) em Minas Gerais foi marcada por engarrafamentos, filas quilométricas e falta de combustíveis em diversos postos da capital mineira, região metropolitana e cidades do interior do estado. De acordo com o SindTaque-MG mais de 2.000 caminhoneiros aderiram à paralisação. 


Confira o pronunciamento do presidente do Sindtaque-MG:



Postar um comentário

0 Comentários