Estados Unidos: Transportadoras aumentam salários em até 25% para atrair motoristas

Tecequipment
A crescente falta de motoristas no transporte rodoviário de cargas norte-americano segue sendo um dos principais desafios nos Estados Unidos. Prova disso são os levantamentos recentes, realizados pela International Road Transport Union (IRU) e que confirmam um déficit de 60.000 profissionais.

Afim de contornar este desafio, diversas transportadoras seguem investindo em soluções para atrair novos profissionais e/ou manter os atuais quadros de colaboradores. Dentre as medidas que vêm sendo adotadas, destaca-se significativos aumentos salarias de até 25%. Somente nos últimos 30 dias, quatro grandes transportadoras norte-americanas anunciaram reajustes nos salários de motoristas.

Em dezembro, a CR England, transportadora localizada em Salt Lake City, no estado de Utah, colocou em prática um reajuste médio de 15,5% no salário base pago aos motoristas. Somando-se as bonificações, o reajuste chega à 25%, o maior já promovido pela empresa em toda a história. 

“Estamos muito entusiasmados com este aumento de salário individual e temos o prazer de oferecê-lo em um momento em que os motoristas de caminhão profissionais estiveram no centro dos esforços de socorro relacionados à crise do COVID-19”, disse o CEO Chad England.


Já neste mês de janeiro, a Frozen Food Express (FFE), uma das principais transportadoras de produtos congelados e refrigerados dos Estados Unidos, colocou em prática reajustes salariais que variam de 20 a 25%, conforme o tipo de operação.

“Nossos motoristas foram resilientes ao longo de todo este ano, lidando com desafios sem precedentes nas indústrias de transporte e navegação devido à pandemia de COVID-19”, disse Nick Cook, vice-presidente de operações da FFE.

A Liquid Trucking , uma das 30 maiores transportadoras de cargas líquidas da América do Norte também elevou a remuneração de motoristas. Nas últimas semanas os profissionais da empresa passaram a contar com um reajuste de médio de 4% a 7% e mais folgas remuneradas.

Completando a lista de empresas que estão apostando nos aumentos salariais, está a Nagle Toledo, Inc., uma transportadora familiar que concentra as atividades na costa leste dos Estados Unidos. Nas últimas semanas, a empresa colocou em prática um reajuste de 17% nos salários semanais dos motoristas profissionais, passando de US 1.200 para US $ 1.400, podendo chegar até US $ 1.700 para os motoristas mais experientes. Segundo a Nagle este foi o maior reajuste em 36 anos de história.

Outras alternativas
Além de mensurar a falta de motoristas nos Estados Unidos, a International Road Transport Union (IRU) também recomendou recentemente recomendou uma redução na idade mínima exigida para motoristas profissionais (caminhões e ônibus), passando para 18 anos. Na avaliação da entidade, essa alteração na legislação além de reverter a crescente escassez de motoristas profissionais, também contribuirá no combate ao desemprego juvenil.


Postar um comentário

3 Comentários

  1. Como faço pra trabalhar de motorista na América?

    ResponderExcluir
  2. Essas empresas poderiam recrutar motoristas do Brasil

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de saber se alguma transportadora dessa admite nos brasileiros ???

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.