Publicidade

Criador de carretas com 4º eixo se pronuncia sobre reportagem do Fantástico

Reprodução Facebook
A legalidade ou não dos semirreboques do tipo LS, dotados de 4º eixo, segue sendo um dos assuntos mais polêmicos e discutidos na semana. Nesta terça-feira, 8 de de dezembro, o criador da configuração e de outros importantes implementos, como o bitrem de 7 eixos e dolly, Dirceo Sironi, proprietário da Transportadora Sobre Rodas Ltda, se pronunciou sobre a reportagem exibida no último domingo (6) pelo Fantástico, programa jornalístico da Rede Globo.


Por meio de uma nota de esclarecimento divulgada nas redes sociais e em tom de repúdio à forma como a reportagem foi feita e exibida em rede nacional, o empresário gaúcho ressaltou toda a história de projeto desenvolvimento das primeiras carretas LS dotadas de 4º eixo. "Em 2009, iniciei os testes da Carreta 4 Eixos com o 1. Eixo Auto Direcional com Bolsas Pneumáticas e os 3 Eixos em Tandem. Patenteei a invenção junto ao INPI em parceria com a Guerra S/A que fabricou os quatro protótipos que possuo. Emplaquei no DETRAN/RS as quatro Carretas 4 eixos com Nota Fiscal de fábrica e estávamos aguardando posicionamento do DENATRAN sobre a autorização para produção.", destaca Sironi.

Ainda segundo o empresário, que também foi membro  da Câmara Temática de Assuntos Veiculares do CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito), o desempenho do cavalo mecânico, a eficiência do serviço de transporte e principalmente segurança do motorista e da rodovia, sempre foram as premissas dos seus projetos.

Em nota, Dirceo Sironi também ressalta que os semirreboques LS dotados de 4º eixo não são os vilões da história, como mostrado na reportagem, mas sim "os atravessadores de sempre que querem atropelar etapas, fazendo verdadeiras “gambiarras” e pagando propina para legalizar o emplacamento dos veículos", ressalta.


Mesmo não tendo sido contado em nenhum momento pelas equipes de reportagem do Fantástico, o empresário também destaca na publicação as especificações que devem ser respeitadas neste tipo de implemento, para que garanta a máxima segurança. São elas, distância entre eixos, tipo do eixo auto direcional, tipo da bolsa pneumática, montagem adequada, comprimento total do veículo 17,50 metros e demais itens que comprometem a segurança do veículo.

"Ouvi muitas inverdades na reportagem que desqualificam o implemento que são facilmente desbancadas por quem é engenheiro de verdade e queira olhar os meus protótipos rodando.", completa.

Dirceo Sinori encerra a nota de esclarecimento informando que aguarda os próximos capítulos desta polêmica, que se tornou uma verdadeira "novela" no transporte rodoviário de cargas brasileiro, e espera que o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, lhe conceda uma reunião que será fundamental para esclarecer todos os aspectos sobre os semirreboques com 4º eixo.


Sobre Dirceo Sironi
Natural do Rio Grande do Sul e proprietário da Transportadora Sobre Rodas Ltda, Dirceo Sironi é reconhecido nacionalmente desde 1970 pelo desenvolvimento de peças, acessórios e equipamentos para uso em semirreboques, com o objetivo de tornar o transporte rodoviário de cargas mais eficiente e seguro.

Na década de 80, a partir de estudos baseados na Resolução 631/84 e na Lei 7.148/85 a partir dos artigos 81 e 82 que tratavam de pesos e dimensões, Sironi criou o primeiro Romeu e Julieta de 7 eixos do Brasil. Resultado de mais de 2 anos de testes com a Guerra S.A e o antigo DNER (Departamento Nacional de Estradas de Rodagem), a configuração era capaz de transportar até 40 toneladas.

Em 1988, Sironi apresentou o que é considerado por ele sua grande invenção, o bitrem de 7 eixos. Ao todo, foram necessários 3 anos de testes até que a configuração ganhasse de fato autorização para ser fabricada e comercializada em 1991. 

Já no ano 2000, o empresário gaúcho patenteou pela primeira vez uma invenção, o dolly com quinta roda para rodotrem de 9 eixos. Além de aprimorar a manobrabilidade, o equipamento ampliou a segurança da configuração ao garantir mais estabilidade sobre a pista.

No ano de 2009, iniciou testes com o primeiro semirreboque LS dotado de 4º eixo, sendo 1 eixo direcional com bolsas pneumáticas e 3 eixos em tandem. A invenção foi panteada junto ao INPI em parceria com a Guerra S.A, implementadora responsável por fabricar os quatro protótipos que o empresário possui até hoje. 


Confira na íntegra a nota oficial de Dirceo Sironi:

NOTA DE ESCLARECIMENTO Quero me manifestar sobre a reportagem transmitida no domingo dia 06/12/2020, referente a minha...

Publicado por Transportadora Sobre Rodas Ltda em Terça-feira, 8 de dezembro de 2020


Postar um comentário

4 Comentários

  1. Eu não sei nem em que canal fica a globolixo de tanta inverdades ditas nessas últimas décadas.

    ResponderExcluir
  2. Quando não se tem conteúdo pra se mostrar aí atacam a categoria em que enquadram os caminhoneiros

    ResponderExcluir
  3. acredito que as estradas sao projetadas para um certo peso, colocando mais eixos na carreta provavelmente ultrapassara o peso dos viadutos e estradas. por isso que nossas estradas sao umas porcarias..

    ResponderExcluir
  4. Sou a favor da 4 eixo , desde que seja fabricado por fabricantes credenciados como Rodoforte,Noma,Randon,Librelato e não por oficinas de fundo de quintal,a carreta tem que ser fabricada e não trasformada

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.