Volvo FMX completa 10 anos de história no segmento off-road

Volvo/Divulgação
Há exatos 10 anos, a Volvo apresentava o FMX, um caminhão projetado especialmente para operações severas, fora de estrada. Com forte vocação para operações sob condições extremas, o consagrado off-road da montadora sueca, passou por constantes evoluções nesta primeira década história.

Resultado das sugestões dos operadores e clientes da marca, o Volvo FMX foi desenvolvido para atender as diversas necessidades dos segmentos de mineração, construção, madeira e cana de açúcar. “O Volvo FMX é um divisor de águas no mercado de caminhões. Rapidamente se tornou referência para frotistas e também para os motoristas. Com ele, a marca teve crescimento expressivo no segmento off road, no mundo todo”, afirma Alcides Cavalcanti, diretor executivo de caminhões da Volvo no Brasil.

Projetado para condições severas
Inspirado nos famosos equipamentos de construção da marca Volvo, o FMX traz consigo desde a primeira geração o que há de melhor em termos de robustez, como por exemplo, pino de reboque de alta resistência, proteção de faróis, degraus antiderrapantes, escada atrás da cabine, para-choques robustos, protetor de cárter reforçado e barra de proteção frontal.

Em 2014, a segunda geração do Volvo FMX trouxe ainda mais novidades. Destaque para um novo design externo, inspirada na atualização feita no Volvo FH, nova suspensão, item aumentou a altura do solo para 300 mm e o pino de reboque redimensionado para 32 toneladas.

I-Shift preparada para condições extremas
Outro ponto que contribuiu para o sucesso do Volvo FMX é a presença da transmissão I-Shift com componentes mais reforçados. “Podemos chamar de ‘I-Shift Off Road’, específica para a severidade da operação fora de estrada”, afirma Jeseniel Valério, gerente de engenharia de vendas de caminhões da Volvo.

A I-Shift do FMX conta com softwares específicos, ajustados a operação, seja mineração/construção ou cana/florestal. Isso possibilita uma condução melhor mesmo em terrenos acidentados e com topografia acentuada, com alto nível de produtividade e conforto ao motorista.

Assim como toda a linha FMX, a transmissão inteligente também evoluiu nos últimos anos. Em 2016, por exemplo, a caixa passou a contar com opções de marcha super-reduzidas e a possibilidade de condução em velocidades muito baixas, até 0,5 km/h


Sucesso no Brasil
Assim como nos demais mercados em que a Volvo está presente, a linha FMX é encontrada em diversas aplicações severas, como por exemplo, transporte de cana picada, operações de reflorestamento, construção pesada, mineração, dentre outras.

Por aqui, o modelo também é responsável por tracionar a maior composição do país. No ano passado, 19 unidades do Volvo FMX foram escolhidos pela Suzano para operarem com "hexatrens" de 52 metros (seis semirreboques) no transporte de toras de eucalipto. 


“Os caminhões Volvo sempre foram referência em operações severas. Mas com o FMX, a marca chegou no mais alto patamar em robustez e resistência. Temos vários relatos de clientes atestando que nenhum outro caminhão aguenta as condições que o FMX suporta”, afirma Jeseniel Valério.

Atributos técnicos do Volvo FMX
- Opções de motor de 380 a 540cv de potência;
- Caixa de câmbio I-Shift, com opcional de marchas adicionais super-reduzidas;
- Chassis extremamente robusto, com longarina dupla de fora a fora;
- Eixo traseiro com redução nos cubos, carcaça fundida e cardan super-resistente;
- Opções com capacidade máxima de tração (CMT) até 250t (sob consulta).

Volvo/Divulgação
TEXTO: Lucas Duarte

Postar um comentário

0 Comentários