Suzano aposta no Volvo FMX para operações com hexatrem

Volvo/Divulgação
Com o objetivo de elevar a produtividade na unidade de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, a Suzano, líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, colocou em operação regular 19 hexatrens. 

Formados por seis semirreboques e com capacidade para transportar até 200 toneladas, o que representa um ganho de produtividade de 127% em relação aos tritrens e de 27% em relação aos pentatrens, os inéditos hexatrens estão sendo combinados com os caminhões Volvo FMX.

“É realmente um trem sobre rodas, com 52 metros de extensão”, afirma Alcides Cavalcanti, diretor comercial de caminhões da Volvo. 

Concebidos para trabalhos desafiadores em ambientes extremos, os modelos Volvo FMX escolhidos pela Suzano contam com motor Volvo D13 de 540 cv de potência e torque de 2.600 Nm (1050 – 1450 rpm), caixa de câmbio eletrônica I-Shift de 14 marchas, com duas marchas adicionais super-reduzidas, chassis extremamente robustos, com longarina dupla de fora a fora, eixo traseiro com redução nos cubos, carcaça de eixo fundida e cardan super-resistente. Com estas modificações cada modelo possui capacidade máxima de tração (CMT) de até 200 toneladas, 70 toneladas a mais que o FMX de série.


“O FMX transporta mais no mesmo tempo”, diz Alan Brehmer, gerente de Logística e PCP (Planejamento, Controle e Produção) Florestal da Suzano no Mato Grosso do Sul. “Em poucos meses de testes já é possível dizer que o FMX é mais preparado para o off-road. O consumo de combustível é muito eficiente. É um cavalo-mecânico leve e também tem um reforço de fábrica no chassi e no powertrain, com uma caixa de câmbio com duas marchas reduzidas e os eixos traseiros preparados para suportar até 200 toneladas”, afirma. Outro ponto que o executivo destaca é a ergonomia da cabine. “Os motoristas elogiam. É um caminhão de fácil dirigibilidade”.

Segundo Brehmer, na ampliação das operações com Hexatrem “a Volvo foi a única empresa que se dispôs a desenvolver uma opção customizada. E a própria marca Volvo já carrega uma confiança muito grande”, afirma.

Além de elevar a produtividade, os hexatrens também contribuem com a segurança rodoviária na região, uma vez que circulam apenas em estradas privadas e garantem uma redução de até 35 tritrens nas rodovias.

Atualmente o FMX é um dos caminhões mais vendidos nas aplicações canavieira, florestal e mineração. O modelo já corresponde a cerca de 10% das vendas anuais de pesados da Volvo.
TEXTO: Lucas Duarte
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários